O reencontro com o professor e o ansiado conhecer da mata

Um conto erótico de Dora
Categoria: Crossdresser
Data: 24/03/2020 14:50:25
Nota -

Passaram 4 anos desde que fui apanhado pelo professor da minha 'ex' e depois pela própria 'ex'.

Como referi no conto (//is.one-seo-capital.ru/findporn/texto/depois daquele episódio, acabei por me afastar do professor. Um misto de vergonha (apesar do prazer) e medo de que ele me contasse coisas que eu não queria saber (se por exemplo as amigas da Ana ficaram a saber do que se passou).

Era verão e sempre frequento a 'praia 19' (ver meus contos de nudismo). Certo dia, estava como sempre deitado apenas com a minha tanguinha bem enfiada e com uns laçinhos de lado (adoro o poder abrir os laços e a cuequinha cair). Apenas com um batom suave nos lábios e um perfume bem feminino.

Era um dia algo movimentado apesar do tamanho da praia. Já tinha sido assediado por N machos naquela tarde, mas estava a fim de ganhar uma boa cor. Estava com a tanguinha para ficar com marquinha mesmo :D.

Relativamente perto de mim, estava um casal (hetero) já com idade (60s) totalmente nus e que de vez em quando ele passava a mão na xaninha da mulher, deixando o seu pau 'descoberto' do prepucio. Eu achava aquilo um tesão. Logo depois haviam homens uns juntos, outros separados...tudo calmo.

Fui à água e o homem do casal, fixou em mim. Alisou o seu pau à medida que passava por ele. Aproveitou a tesão e com a outra mão enfia um dedinho na xaninha da mulher que desta vez reagiu levantando a cabeça para perceber se havia mirones enquanto abria as pernas. Percebeu que eu já tinha visto e olhou para o lado, para que não a olhasse nos olhos.

Fui à agua já um pouco 'aceso'.

Quando estou a voltar, reparo num homem um pouco afastado e de braços cruzados, mas que apesar de longe percebia que estava a olhar (muito) fixado em mim.

Pela estatura, não me era estranho e logo caiu a ficha de quem era, ou de quem podia ser. Áquela distância não conseguia ter a certeza. Mas sim, o professor veio-me à ideia.

Não quis aproximar-me para ter a certeza e fui directo para a toalha.

"Olá... bem me parecia que eras tu"

Eu reconhecia aquela voz. Levanto a cabeça e lá estava o sorriso. O professor encontrou-me de novo.

Bem mais magro e barba mais rala. Já muito moreno, o que fazia sobressair os seus grandes olhos e o seu pau. Continuava lindo e 'bicudo'.

eu - "Olá. Por aqui?"

prof - "Sim... venho muito aqui, quando faço praia sozinho" (ele era casado há muitos anos)

eu - "ah sim... não sabia. Nunca o tinha visto por aqui"

prof - "Sim. Quando não estou aqui estou na mata..rsrsrs"

Sorri como que percebendo o que ele queria dizer

prof - "vens muito aqui?"

eu - "Sim, gosto muito"

prof - "pois, já percebi. Vens exibir esse corpinho. E essa tanguinha é um tesão"

Depressa as imagens de há 4 anos atrás me vieram à cabeça. Apenas agradeci

eu - "obrigada"

prof - "Posso passar creme nesse corpinho? não que que te queimes com o sol"

eu - "está bem" disse eu a rir-me como que consentindo o seu toque.

Ao colocar a sua mão nas minhas costas, toda eu tremi. Era muita tesão misturada com nostalgia.

À medida que a sua mão descia pelas minhas costas, viajava para o seu quarto de há 4 anos atrás. O seu pau na minha boca, a sua penetração...eu já não estava na praia.

Depressa abriu um dos laços da minha tanguinha e expos o meu rabinho. Com as mão ainda com creme, passeou os seus dedos pelo meu reguinho.

De pronto, ergui um pouco a minha pélvis para expor a minha coninha. Ele percebendo, massajou com um dos dedos a minha coninha.

Fez umas festinhas e uma leve pressão na entrada, levando-me a morder os meus lábios de tanta tesão.

Com as duas mãos, uma em cada nádega, alternava movimentos circulares com descidas com cada um dos polegares à minha xana.

Senti o seu pau a dar sinal de vida nas minhas pernas...

Eu queria voltar a sentir aquele pau, mas a praia tinha muita gente.

Virei-me e percebi que o velho ao lado estava doido. A sua esposa também estava a gostar do espetaculo.

Disfarcei e sentei-me de lado para não verem o melinho a sair do meu pau.

Quando me sento reparo que o pau do professor também já estava bem melado e claro, aquelas veias todas pareciam querer explodir.

prof- "Vamos à mata?"

Eu nunca tinha ido à mata e tinha, na verdade, algum receio. Ser roubado, espancado, estuprado eram possibilidades na minha cabeça.

eu - "é seguro? toda a gente vai perceber"

prof- "eu vou já, e espero por trás da duna. Dás 2 ou 3 minutos e segues-me"

Assim foi,

5 minutos depois subo a duna e vejo o professor na linha do comboio de praia junto a uma das entradas da mata.

Ao aproximar-me ele entra na mata e eu a uns 10 metros dele.

Rapidamente percebo no chão monte de camisinhas usadas, lenços... vestigios de sexo.

Cruzámo-nos por um homem nu, careca, que se encostou tentando perceber se estavamos interessados e em quê. Nem abrandámos e seguimos.

Um pouco depois, encontramos um sitio limpo de mato, com uma pequena arvore cujoo o tronco era bem deitado a cerca de 1m de altura e que só depois subia. Era o nosso sitio.

O professor encostou-se e sem falar nada, ajoelhei.

Senti de novo o sabor daquele pau maravilhoso. Já meio duro, coloco na boca enquanto com a lingua suco o seu mel.

prof - "que maravilha"

Com uma mão em cada nádega, puxo aquele pau para a minha garganta enquanto o prof fica doido com esta minha nova 'brincadeira'.

Pega-me pela cabeça para que me levante. Ele queria voltar a sentir os meus mamilos. Lambe, chupa e apalpa já comigo de costas enquanto esfrega o seu mastro nas minhas nádegas.

Trocámos de lado e debruça-me para o tronco. Fico com os braços e peito apoiados no tronco e com as pernas abertas e esticadas. Ao virar-me para o meu macho, vejo um pouco atrás (não escondido) o careca que há minutos tinha passado por nós enquanto se masturbava.

A ideia de ser comido pelos 2 passou-me pela cabeça, mas sabia que aquele era um 'reencontro' e queria que assim fosse. Eu era a mulher do professor. Facilmente o professor me possuiu. Eu já não era a virgem de há 4 anos (e nesta altura estava bem rodada)

prof- "ui....vejo que te tens tratado bem"

eu - "hum hum"... enquanto me seguro para não sair disparada, com a força das estucadas do meu macho.

poc poc poc poc poc.... era a musica de fundo.

Provavelmente não era a primeira femea do professor naquele dia. Deve ter durado uns bons 15m estas estucadas fortes. Tempo suficiente para o careca desaparecer (pelo menos não estava no meu campo de visão).

prof - "Queres o meu leitinho?"

eu - "hmm...hmm... sim"

Sem se ter vindo, o professor tira o seu pau e puxa-me pelo ombro para baixo. Desta vez não queria que lhe limpasse o seu mastro. Ele queria encher-me a boca com o seu leite.

Segurando e apertando a cabecinha, enfia-ma na boca.

À segunda chupada que dou, sinto a boca completamente inundada de esperma. Quente, muito quente. Engoli um pouco (não pude evitar) mas queria ver aquele pau todo brilhante de esperma.

Abocanhei várias vezes, espalhando o esperma por todo o pau. Que visão.

Depressa começei a lamber tudo de volta e a deixar o pau limpinho.

prof - "Confesso que nunca esqueci aquela noite, mas confesso que hoje foi melhor ainda"

eu - "rsrs... obrigada. Também estás um tesão. Essa barriga pequena é do quê? andas a comer muito cuzinho, é isso?"

já a caminho de volta da praia

prof - "lol, sabes que tenho comido muitos. A minha mulher já não se interessa por sexo e também não se importa com o meu sexo"

eu - "Mas ela sabe, que gostas de meninas como eu?"

prof - "nunca lhe contei, mas já me viu a ver videos de CDs e não disse nada"

eu - "lol"

Prof - "És uma querida...dá-me o teu numero para irmos falando"

eu - "falando é?...está bem rsrs"

Assim foi, a partir daí e até ao final desse verão, mais algumas aventuras com o professor se seguiram :D


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive A_DORA a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.

Online porn video at mobile phone


conto cu entaladohttp://comto erotico comendo cú menina crenteperdi minha virgindade com meu cunhado ele mim fez gozar de tanto tesao desabadaconto erotico padreporno++o++encanadorXvideo mulher deixa negao botar o pau enorme e goza virado para camerasogra fazendo sexo selvagem com o gel da pica cabeçudacontos esposa pelada na ruaConto erotico sou madura e consolo lesbicapeguei meu amigo nu no quarto e batemos uma punhetamolestando a filhinha inocente....passando a mao na bucetinha de calcibha..esfregando a rola ate gozarConto erotico a honra da nossa casaFudendo a rackeiraMeu cão ralf me comeu contoesposa de biquini com amigos contocontos eroticos bucetinha apertadacontos eroticos diaristamulhe rebolhadoasxxxxxcomputaria brasileira posicao frango assado pra salvar no celularcontos eróticos pular pulabucetaque tenham o monte pubiano volumosoporno nao percebi mas ela pegou no meu paucontos eroticos seminaristawww.moreno belo na ambulancia mundobicha.comcasadoscontos/encochadas nas crentescontos porno scat lesbicocontos eiroticos leilapornXVídeos dando em espera e gostosa queimadinha tirando a roupaconto erotico minha bunda muito cobicada gaycontos eróticos de entregador de agua como dona de casaXVídeos mulher famosa com bucho cheiocontos picantes de amor gaysalguma coisa mais humilhante do que pegar você pelos cabelos enfiar no seu ânus e soltar um belo de uma bufaConto erotico fudendo a novinha antes dela virar freira ela nao aguentachantagiei e comi o viadinho magrinho contoscontos erotico,meu genro me enrrabou dormindocontos eroticos carcereiro tarado/estuprado no presídiovanessa traindo com irmao do corno douglas spContos eroticos de sexo com genrocontos meu vo massageava minha bucetinhaSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos de sexo no carro com um cara aiii metiii maiscontos lukinhas22cmconto erodico fodir com o namorado da minha amiga e ela chega na oraXVídeos desenrolo conversando para ver a b******** da mãeporno medico da nestesia pra mulher e ela dorm e ele faz oqie qyiser com elapca groca cabecuda gozando dentro video pornocontos eróticos meu genro me pegou traindo meu maridorapas bunda linda dando cu de brusucastrar o submisso quimicamenteXVídeos cavalgando papai notado fininho fininhohttps://www.pornodoido.com/video/esposa-traira-e-fodida/fotos de bucetas beiçudas pono doidoEu confesso mimha cunhada fica muito bunduda de suplexxvidio porno zelado comi fazedeiracontos incesto xota enrabadacasa dos contos claudia irm marguinhos lolinhos novinhos xvideos.comxvideo brasileiro onde tia dorme mais sobrinho na mesma cama nú acarradosMe manda a loirinha de Floripa que eu pai dela o padrasto dela comeu ela transou com ela quando era novinha que ela fala todos os todos os detalhes da transa dela que o padrasto dela transando com elaginecologista contos novinha bucetaconto esposa peida pinto comedorConto gay viagem Onibus leitotia gostosas foder com subtilcobertura conto gayminha enteada fez sexo comigo doidona de cervejaporno darllannyxxvideosogracontos eiroticos leilaporncontos picantes de amor gayspega no pausudo do motoboyxpornp mae se surpriende com pau do filhoContos erotico pai gay na fichawww sexo adulto 18 anos tutorial de como trazar com cachorros roludos pau gigante. zoofilia.porno doido . com brConto tirei o biquine no quarto do meu paiseduzindo meu filho contos eroticoscontos eroticos de freiravidio mae putona se assusta quanto ve que o filho gosou dentro sem camisinhaconto gay me pegou pela cintura e colocou tudosafadinha de short jeans agasalhou pau do negao na bocacoroa pelada toda melada de margarinanovınha fudendo no motel