Biografia Sexual I

Um conto erótico de Ton
Categoria: Homossexual
Data: 12/08/2019 19:57:40
Nota 9.75

1° Fase - Medo de Cu é Rola, Literalmente

Me chamo Elton, hoje tenho 31 anos. Sou gay desde sempre, mas quando moleque ficava com várias minas e, de uns dois anos para cá, vem aumentando a minha curiosidade e, confesso, tesão em bucetas. O máximo que já fiz com mulher foi esfregar meu pau na buceta e umas dedadas. Uma das minhas maiores fantasias é trepar com um cara e uma mina juntos... Quem sabe um dia, né?

Bem, o que vou contar aqui foi real e aconteceu comigo mesmo. Quem já leu algum outro conto publicado por mim (Ton_31) sabe que em sua maioria, as histórias que conto são de outras pessoas que me contaram suas sacanagens e aventuras e permitiram que eu as transformasse em contos e as compartilhassem. No entanto, a narrativa abaixo foi uma experiência vivía por mim. Foi o meu primeiro contato com o sexo e até hoje ainda influencia no meu tesão, desejos, fantasias e fetiches.

Nomes e lugares serão alterados. Situações e sacanagens descritas não.

O conto será dividido em três "fases", com base nas épocas diferentes em que vivi as sacanagens que vou contar aqui. E, de cada fase dessa, a experiência que mais me marcou ou me deu prazer, foi a escolhida para ser contada aqui.

Tudo começou quando eu ainda era moleque. Tenho um tio por parte de pai que é apenas 5 anos mais velho do que eu. Minha vó engravidou dele quase 15 anos depois do meu tio do meio. Até essa época eu era literalmente inocente e nunca tinha tido nenhum contato com o sexo ou qualquer coisa relacionado a ele.

Morava em São Paulo com meus pais e esse meu tio com minha vó e mais um irmão no interior. Minha vó veio nos visitar no meio do ano e trouxe esse meu tio junto. Reinaldo também era moleque na época e lembro que achava legal ter um tio da mesma faxa etária e, mesmo sendo mais velho, Tio Rei sempre brincava comigo quando estávamos juntos.

No dia em que tudo aconteceu, estávamos todos em casa, meus pais e mais dois amigos com minha vó na sala; eu e Tio Rei brincando no quintal dos fundos. Tínhamos uma espécie de quartinho no fundo da casa, uma hedicula minúscula que servia de depósito desde a época que o dono da casa morava lá. Era meio sujo e não tinha luz. Já era fin de tarde se não me engano e no meio de uma brincadeira, meu tio perguntou se eu tinha coragem de entrar no quartinho depois que escurecesse.

Eu tinha medo do escuro, dormia até com uma luminária. E quando meu tio percebeu que eu estava titubeando, começou a rir e me chamar de cagão. Eu nem sabia o que era ser cagão, mas fiquei bravo e quanto mais bravo eu ficava, mais Tio Rei ria e caçoava. Coisa de moleque...

Então eu disse que entrava se ele entrasse comigo também e meu tio acabou concordando. Esperamos mais algum tempo brincando e correndo pelo quintal até que minha mãe acendeu a luz do fundo. Ela aproveitou e saiu para o quintal. Não lembro o que ela falou no detalhe, mas sei que ela ficou um tempo lá fora com a gente. Nem eu e nem meu tio comentamos sobre brincar no quartinho. Na verdade acho que naquela época eu não podia brincar lá pois havia muita coisa perigosa para uma criança e ainda mais para mim que era, literalmente, uma peste.

Minha mãe mal havia entrado em casa de volta e meu tio falou:

- Pronto para o desafio? - falou como se estivesse apresentando aqueles games shows dos anos '90.

Mesmo sabendo que meu tio entraria junto eu fiquei com medo. Enrolei o máximo que pude para entrarmos até que, já na porta do tal quartinho, eu disse que não queria mais entrar e que estava com muito medo. Meu tio deu risada e disse que segurava minha mão se eu quisesse. Depois disso me convenci a entrar.

Entramos e o cheiro de mofo e poeira subiu. Tio Rei ia na frente segurando minha mão e eu, por minha vez, apertava a dele o mais forte que conseguia, me cagando de medo e me caguei ainda mais quando ele empurrou a porta, fechando a gente lá dentro. Mal cabiamos nós dois lá dentro de tanta tralha e coisa velha que estava entulhada naquele lugar.

- Pronto, Ton, já estamos aqui. - meu tio falou, soltando minha mão.

- Não!!! - me desesperei por ele ter soltado minha mão e rapidamente estendi a mão, tendo encontrar a dele - Abre a porta Tio Rei, abre, abre!

Numa das tentativas de pegar novamente a mão dele, passei a mão pelo pau dele, sem noção devido ao escuro. Eu percebi o que havia feito mas, como disse, na época não tinha malícia ainda. Pelo menos, não até aquele exato momento.

Tio Rei que estava rindo de mim, parou de rir na hora e ficou parado quieto. Eu ainda desesperado finalmente consegui sentir um de seus braços e rapidamente encontrei sua mão e a segurei com força.

- Eu quero sair! - eu falei já com voz de manha e pronto para abrir o berreiro.

- Espera um pouco Ton... - ele falou apertando a minha mão - Antes, tem uma outra brincadeira que quero te mostrar... - ele falou - E ela só pode ser feita no escuro... Quer conhecer? - ele falou e lembro que me pareceu que era uma brincadeira muito legal, pelo jeito que falava - É brincadeira de menino grande, não de bebê. - Tio Rei complementou.

Eu fui um moleque criado por muito tempo só no meio de adultos, então era meio espetinho além da média e queria porque queria ser grande (mal sabia eu como é ruim ser "grande" kkkk). Então quando meu tio falou esse último detalhe, foi o bastante para que eu falasse que queria aprender a brincadeira.

- Isso mesmo Ton! - Tio Rei falou - Mas tem só uma regra essa brincadeira: você não pode contar para ninguém. Nem para os seus amigos, ou para Rose, ou o Zé... - minha mãe e meu pai. Tio Rei falava baixo, sussurrando mesmo - Promete? É nosso segredo...

Ansioso para descobrir qual era a brincadeira, prometi guardar segredo e insisti para que ele me mostrasse.

Senti que ele puxava a minha mão em sua direção. Primeiro pensei que ele estava me zoando e pregando alguma peça. Mas quando meu tio parou minha mão em cima da sua bermuda e a pressionou contra algo duro, eu descobri que não era nada disso.

Eu não tinha malícia mas não era tapado e sabia que aquilo que ele estava me fazendo colocar a mão era seu pau. Não lembro muitos detalhes de como ele era nessa época, mas lembro que estava duro dentro da bermuda do meu tio e, principalmente, de como eu gostei de pegar no pau dele, mesmo sem entender o motivo.

Ficamos um tempo assim, ele segurando minha mão em cima do pau dele e eu parado, deixando que ele apertasse minha mão contra sua rola algumas vezes.

- Você tá gostando da brincadeira? - ele sussurrou e falava ainda mais baixo do que antes.

- Sim... - falei - Por que ele esta assim? - perguntei para meu tio o imitando e também sussurrando.

- Porque é gostoso quando alguém põe a mão nele. - meu Tio Rei me respondeu - Olha só... - completou e na sequência, ele apertava meu pau que estava mole.

Na hora em que meu tio começou a apertar meu pau e como eu não sabia exatamente o que fazer, o imitei e comecei a apertar seu pau por cima da bermuda. Lembro que senti uma sensação muito gostosa, um frio na barriga que eu não sabia bem o que era... Já de rola dura, decidi naquele instante que gostava muito daquela brincadeira.

Ficamos assim no pega daqui e pega de lá por um bom tempo. E quando meu tio perguntou se eu queria pegar em sua rola mas por dentro da cueca, ouvimos a porta da cozinha se abrir e meu tio, imediatamente me soltou, abrindo a porta com tamanha rapidez que eu só percebi que ela estava aberta quando minha mãe apareceu em frente à ela.

Lembro que minha mãe ficou meio desconfiada de algo mas só perguntou o que estávamos fazendo e falou pro meu tio que ali eu não podia entrar e nem ele. Depois disse que ia ter pizza no jantar.

Nós entramos com ela e não comentamos sobre a tal brincadeira. E foi desse dia em diante que eu perdi a ingenuidade e ganhei malícia, quando o assunto era sacanagem. Chamei de "brincadeirinha" o famoso troca-troca por muito tempo e devo dizer que foram vários e vários depois disso.

E acabei quebrando a minha promessa: Eu contei sobre a brincadeira para um monte de gente depois disso e devo ter iniciado outros vários moleques na sacanagem, assim como meu Tio Rei fez comigo.


Este conto recebeu 3 estrelas.
Incentive Ton_31 a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/08/2019 23:08:58
Hmmmm!! Continua
13/08/2019 21:06:34
AFF. VC NÃO SABE MESMO GURDAR SEGREDOS. NÃO DÁ PRA CONFIAR EM VC SE EU FOSSE SEU TIO. RSSSSSSSSSSS MUITO BOM. CONTINUE. SÓ UM DETALHE, O CAPÍTULO FOI CURTO DEMAIS. UMA PENA.
13/08/2019 09:29:18
Continua
13/08/2019 01:39:07
Continua pfvr esse tesão

Listas em que este conto está presente


Online porn video at mobile phone


XVídeos pai magrelo lavando o pênis filha observa muito tesãochapeleta grossa e neguinhas swxXVídeos não tinha dinheiro para pagar o aluguel dela você pagou na horaseleçao enfiadas cuzinhos novinhos apertadosporno super dotado so magrinha sofrimento no pau grande com a buceta ceia de galadespidida de solteiro e muito sexoxvideo gratis nao nao para to com dor de barria esse pau muito grande no meu cyminha prima tem um vagina peludafoi corta caminho no beco xvideosconheci a menina arranca a roupa dela fica pelada fazendo sexopadrasto infiando a mão xvidiobaixar video Enteada safadinha bem cadela transando com seu padrasto sem vergonha. Bem putinha ela foi ate o quarto do padrasto e la pegou ele dormindo, tirando a cueca delecontos eiroticos leilaporncontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriacontos eróticos comendomorena cavala irresistivel não bater punhetacontos eroticos brutalizadaMeu irmao quis gozar nos meus pezinhos contosviu a fofinha dormindo pelada e arrombou ela pornoVideo porno com mulheres metendo e sussurado palavrao no ouvido do machoconto erotico sendo ensinada por papainovinha com short curto mostrando a poupa da vinda para o homem comerContos eroticos de sexo com genro@nubianinfa.comcontos eróticos a babásou amante do meu sobrinho Macho casado cheirando pezao de outro macho contosmenina trirano cabaso do guri de 17dei por meu vizinhox videos clacudosRelatoa erodico de geyse arruda contando como.perdeu a vingidade do.buceta e do.cuzinhocontos eroticos eu e minha mulher seduzimos nossas fihacasada com raiva do marido so querer ir para o bar sai e da a buceta para estranho no motelmulher convence seu marido a fazer swingercontos eroticos empregada domrsticvizinho olhando a vizinha afudetcontos eroticos meu amigo comeu eu e minha esposaconto erótico menina timida mas cai de boca no pau tão novinha e peitudaUm Anjo Em Minha Vida 25.2(Final)- Casa Dos Contosa madastra nao aguenta o casetao do intiado no cuxinho pede arego sexosoca no meu rabo na buceta e goza na minha boca video pornôContos negao arrombou minha esposa na minha frenteirmão bem dotado tirando o c***** da sua Irmã Dulcexvideo do cunhado pecado a cunhadinha a fosa gozado dretro da boceta delavideo porno novinha de 16 domdo p negao da rola de70 ctmpedreiro comendo a filha da patroa e a patroa f****** com pedreiro e o Pedro comendo a filha e a mãepiroca no chorteXVídeos cuidadora se dando mal com as presasconfissoes incesto enteadocontos de sexo raspei minha bucetamarido corno procura homem para esposa puta em porto alegreLuana contos erticosretribuindo o favor para a mae passando gel no seu cu contos eroticoscontos tia dando o cu pro sobrinhoContos eróticos de incesto mae que cuzinho guloso e o seu engoliu todo o meu cacetaosó de calcinha mostrando a coxa rebolando é denotandocombinei com amigo comer minha esposa dp contosleitinho do papai contos gayXvidio tigrinhavídeos pornô brasileiros com mais novinha proibido sussurrando no escurinho comoporno moçambicano putas gemendo e falando coisas escitantes.xvideo pai italiano comendo o cuzinho da sua filhinha italianinha escondidoxxvideos nao tira a piroca que vou gozar pgXVídeos mataram na chopada irmão quartomunhe engulido a gala sem tira u pau da pocagol emcostamdo no chao Baix porno emprensando na paredeEnrabado por uma tgirl contoseu sou solteira eu raspei minha buceta eu fui me encontrar com o marido lindo da minha amiga eu entrei no seu carro ele me levou pro motel eu e ele dentro do quarto eu dei um abraço nele eu dei um beijo na boca dele eu tirei minha roupa eu deitei na cama ele chupou meu peito ele disse pra mim sua buceta raspadinha e linda ele começou a chupar minha buceta eu gozei na boca dele eu peguei no seu pau eu disse pra ele você tem um pauzao eu chupei seu pau eu fiz um 69 com ele eu sentei em cima do pau dele eu rebolava no pau dele eu gozei ele começou a fuder minha buceta eu de frango assado eu gozei eu fiquei de quatro ele começou a fuder minha buceta eu gozei eu disse pra ele fode meu cu ele meteu sua língua no meu cu ele começou a fuder meu cu ele gozo dentro do meu cu ele disse pra mim agora você vai ser minha amante conto eróticoconto erotico gay vovo deu leite pro netinhocontos prima novinha dando cuzinho de surpresacontos eiroticos leilaporn