Seduzida pelos meus maiores desejos, o pedreiro, o electricista e o encanador - A minha estória com Lúcia ( 40°Capítulo )

Um conto erótico de Lúcia & Jota
Categoria: Grupal
Data: 26/12/2017 00:13:53
Nota 10.00

Seduzida pelos meus maiores desejos. O pedreiro, o electricista e o encanador

A minha estória com Lúcia

40° Capítulo

Férias!!!! Finalmente um tempo para descansar, pensava eu... Mas um problema lá em minha casa me obrigou a obras de manutenção urgentes. Claro que eu tinha a casa da mamãe para ficar, mas fazer obras em casa sem a minha presença é sempre algo que eu pensei não seria boa ideia.

Depois que me separei, fazia algum tempo que tinha em mente fazer algumas remodelações. Só que o que eu não esperava era que tinha de ser assim tão urgente. Para que tudo ficasse como eu queria optei por uma remodelação mais profunda. Já que tinha de ser eu idealizei o que pretendia mudar, e para precisava contratar as pessoas adequadas.

E por coincidência também Fernando estava ausente no exterior. Como a nossa empresa estava em fase de expansão internacional, os planos eram em primeiro lugar abrir uma loja na Argentina, Buenos Aires e depois uma outra na Europa, mais exatamente em Portugal. Como falei Luís foi para Buenos Aires, e me deixou assim com esse problema das obras em mãos... Sozinha. Mas como não podia ser adiado e estava de férias resolvi eu mesma ir em frente.

Primeiro contratei um pedreiro recomendado por uma amiga minha, ela me falou que era uma pessoa de muita confiança, e seu trabalho como pedreiro era muito elogiado por outras amigas dessa minha amiga. Depois vi a confirmar o porquê desses elogios.

Quando ele chegou naquela manhã fiquei surpresa, se chamava Luís. Era um rapaz com uns 25 anos, muito alto e forte e negro. Com uns 1,90 de altura, e todo sarado, confesso que quando o vi algo em mim mexeu. Aquele corpo que ele demonstrava ter era mesmo uma tentação. Me cumprimentou formalmente se mostrando super educado. Como devem lembrar minha casa é de dois pisos. Minha suite fica no piso de cima. Depois dos cumprimentos Luís perguntou o que eu pretendia remodelar, se era muita coisa, ou só uns retoques nalguma coisa que estivesse deteriorada.

Eu sempre contemplando aquele corpo gostoso demais consegui ter ainda a lucidez de falar que precisava trocar os ajulezos do banheiro, a fiação e o encLúciamento. Pois eram visiveis sinais de vazamentos. Aí com aquela sua voz doce e sedutora ele falou para mim:

" Sem problemas Dona Lúcia, eu conheço um ótimo eletricista e um encanador também muito profissional, se a senhora quiser amanhã eles podem vir comigo, e fazem um orçamento para a senhora."

Já antes tínhamos falado o que pretendia do trabalho dele e respondi:

" Tudo bem Luís , da sua parte está tudo bem... Eu concordo."

Entrámos para lhe mostrar o banheiro, nesse momento os dois ficámos bem proximos. Fui explicando como queria que tudo ficasse. Nossos corpos sem que da parte dele houvesse alguma intenção ficaram bem próximos. Ele relou sem querer claro algumas vezes na minha coxa. Nossa que delicia, pensei eu. Mas não passou disso, infelizmente.

Na manhã seguinte como combinado, Luís chegou bem cedo. A acompanhá-lo vinha um eletricista e um encanador.

O encanador tinha seus 30 anos, alto e sarado também, já o eletricista era o mais "velho" uns 35 anos, mas também muito bonito, e com um corpo perfeito. Naquele momento pensei que devia estar ficando louca, como eu poderia estar pensando nisso de corpos. Mas a verdade é que era o meu que estava a começar a ficar louco de tesão. Eu com três homens daqueles ali na minha casa, e sozinha. Se eles quisessem podiam fazer tudo que quisessem comigo que eu não tinha como o evitar.

Enfim nos apresentamos, o eletricista Paulo, e o encanador Henrique… Então entrámos... Eu no meio daqueles três machos gostosos. Nossaaaaaaaa… Cheguei mesmo sem que eles notassem a ficar molhada e fantasiando.

Luís foi então direto ao banheiro para começar a sua parte. Eu entretanto fui mostrar ao eletricista para que ele visse a fiação na sala e na cozinha:

"Henrique você poderia ver como está a fiação nesta parte da casa porque às vezes as lâmpadas apagam, e só acendem depois de um bom tempo."

" Claro Dona Lúcia vou ver isso ja e lhe passo o orçamento…"

" Obrigada..."

Logo depois levei Paulo, o encandador para o quartos dos fundos onde havia vazamentos, as paredes dum dos quartinho estavam mofadas. Entrei com ele no quartinho... Nossa, isso logo me deixou excitada. Eu com aquele rapaz naquele quarto meio escuro, mostrei o banheiro e o quarto, o deixei lá e saí ofegante com tesão. Só podia estar enlouquecendo... Pensei.

Quando voltei para a sala já Paulo me esperava para falar do seu orçamento, enquanto o ia acompanhando ele e me mostrou tudo. Euclaro aceitei o orçamento, e ele falou que viria no dia seguinte começar a fazer o serviço.

Não demorou e Henrique tambem me deu o seu orçamento do quartinho. Eu já imaginando o que poderia vir a acontecer o aprovei também. E que no dia seguinte também ele lá estaria em minha casa para fazer o trabalhinho. Pelo menos dois eu teria em minha casa no dia seguinte. Podia me preparar durante a noite para os recepcionar condignamente.

Os dois se foram, e eu fiquei reparando em Luís trabalhando no banheiro da minha suite. De repente outros pensamentos foram invadindo minha mente, e não aguentei mais. Como ele estava entretido no banheiro, eu fui ate lá e falei:

" Luís eu vou tomar um banho qualquer coisa estou no quarto da frente ok?"

" Sim Dona Lúcia, pode fica sossegada…"

Prepositadamente eu deixei a porta do quarto entreaberta, acabei de tomar banho e saí de toalha. Me sentei na cama, lugar onde eu sabia que ele poderia me ver pela porta entreaberta, comecei a passar meus cremes no corpo, e depois nas pernas. Coloquei minha calcinha lentamente, e o soutien podia sentir que ele estava me olhando, por fim o vestido.

Voltei para o meu quarto levando meus cremes, os colocando na parte alta do guarda roupa, isso claro fez com que meu vestido também subisse, e aparecesse minha bunda, e não só... Também a calcinha, foi de propósito... Claro.

Quando me virei percebi que Luís entrou rapidamente de volta para banheiro, passei na frente da porta e desci até à cozinha. Lá eu preparei um lanche e o chamei para me acompanhar, e comer junto comigo.

Luís desceu, eu estava na sala. Ele veio e se sentou na minha frente, o lanche estava na mesinha entre nós:

" Você deve estar cansado, desde cedo trabalhando no banheiro.

" Estou acostumado Dona Lúcia... Obrigado pelo lanche…"

" Você é bem jovem e forte…"

"Meu trabalho é pesado sim na maioria das vezes, mas como também faço academia fica mais fácil."

Eu percebi, para minha decepção ele só conversou , tomou o lanche e subiu de novo. Meu tesão aumentou quando ele falou que também fazia academia. Fui atrás dele disposta a provocar, entrei no quarto de novo e fui no banheiro como quem quer olhar o trabalho dele:

" Cuidado Dona Lúcia, para não cair. Há muito entulho, e o chão está esburacado, nem terminou de falar eu tropecei, e cai... Mas com alguma safadeza eu caí em cima dele:

" Nossa Luís, me desculpe te machuquei?"

" De jeito nenhum Dona Lúcia…"

Minha safadeza me fez ficar um pouco em cima dele, me esfregando. Quando ia me levantando pude sentir que finalmente ele estava ficando excitado. Antes de levantar totalmente fiquei de costas para ele como se estivesse cavalgando, e dei uma ultima esfregada. Aí ele não perdoou minha incitação. Me agarrou de costas, e me virou como uma boneca. Foi logo me beijando, e passando sua mão em todo o meu corpo.

Baixou meu vestido, sugou meus seios, e lambeu gostoso. Era isso que eu mais esperava dele, foi descendo, e arrancou minha calcinha com os dentes. Me colocou na pia do banheiro abriu minhas pernas, e foi lambendo e beijando meu corpo, desde os seiios até chegar na minha buceta. Eu gemia, quase gritava de tesão, entao ele me sugou. Luís lambeu, me invadiu com a lingua, e louca do jeito que estava segurava a sua cabeça para que ficasse ali e não parasse... Que delicia.

Me pegou no colo e carregou meu corpo até às cama, aí me apalpou e pegou muito mais… Enfiou seus dedos enquanto me chupava. O puxei e o deitei junto comigo, enquanto o beijava ia me esfregando toda no seu corpo. Tal como ele fazia comigo, eu fazia igual. Comecei beijando, lambendo até chegar lá... Nossa, quando cheguei... Que pau enorme. Mal cabia na minha boca, chupei lambi dei mordinhas leves. Lambi o saco, punhetei e meti na minha boca tudo o que pude.

Quando ele pediu para parar senão ia gozar, eu peguei uma camisinha no criado mudo. Finalmente ele cedeu, veio por cima abrindo minhas pernas ao máximo, segurando meu calcanhar, eu so pedi:

" Vemmmmmm, me come toda... Enfia esse cacete gostoso… tô louca para te sentir…"

Dito e feito, ele foi com tudo entrou em mim toda, eu gemi tao alto que até fiquei com medo dos vizinhos ouvirem. Me abriu como só Fernando havia feito, bombou em mim de uma forma que não tem explicação depois me colocou de quatro. Nossa, podia sentir seu pau batendo no meu útero, ainda cavalguei como uma vadia naquele pau gostoso. Até que ele falou que também queria o meu cuzinho. Me fiz de dificil, recusei e argumentei que diante do tamanho eu não ia aguentar.

Mas aquele pedreiro me deixou com tanto tesão. Começou a chupar meu cuzinho, enfiando a lingua, e passando a mão no meu grelo, falando que eu ia adorar ter o cuzinho arrombado por ele...:

" Vai Dona Lúcia... Seja minha puta. Dê o cuzinho gostoso para esse macho que a senhora ficou provocando o dia todo… Pensa que não vi? Mostrando seu corpo depois do banho… A calcinha e a bunda ali no armario... E na hora do lanche? Só faltou pedir para eu pegar... Vamos seja puta, uma vadia que gosta de dar."

Não resisti mais:

" Humm… Vai gostoso, me faz sua puta... Me come o cuzinho, fode arromba ele,, é todo seu... Me arrombaaaaaa!"

Deu uma cuspida, e passou a cabeçona no meu buraquinho. Começou forçando devagar.

"Aiiiiiii... Não vai entrar."

" Calma... Relaxa, solta como se fosse sair… Isso, mais força para fora. Isso, boa vadia. Vai sua . Abre esse cu para mim… safada...

"Aaaiii."

E entrou, nossa como doeu. Mas depois que entrou e passou a dor, foi uma delicia.

" Hummmm, gostoso… Isso mete tudo , bomba.

" Tesuda… vou socar sem dó agora. Aguenta firme vadia!!!"

Socava tao forte, num vai vem louco, eu me masturbava. Não demorou muito…

"ahhh vou gozar no seu cu gostoso. Vadia... Puta…Ahhhh...

"Issooooo isso vemmmm, vem .goza no meu cuzinho.

Gozamos deliciosamente, caímos na cama. Demos umas boas risadas, me chamou de safada… Desses.

Eu o convenci que fazia pelo menos 3 anos que não transava com ninguem, depois da minha separação.

Tomámos banho, e ele voltou ao trabalho, mas em jeito de provocação falou:

" Querendo mais Dona Lúcia, é só chegar, nem precisa pedir. Aí pensei como eu tinha sido tao louca. Mas foi uma delicia……

Na manhã seguinte quando Luís apareceu deu um sorriso safado, falou que teria de ir comprar alguns materiais. Só recomeçaria o trabalho depoi do almoço, e saiu.

Pouco depois chega Paulo, o eletricista. Logo começa a fazer seu serviço, foi para a sala e começou a mexer na fiação. Poxa... O tesão do dia anterior estava de novo tomando conta de mim, e de novo meu lado safada aflorou. Comecei a ficar excitada.

Algum tempo fiz um café m e fui levar para ele, lógico qu eu estava com meu vestido decotado deixando meus seios quase na totalidade à mostra, assim ele lá de cima da escada poderia ver bem melhor:

" Aceita um café Paulo? Acabei de passar…"

Olhou para baixo, e claro não podia de deixar de olhar logo para o meu decote. Desceu alguns degraus olhando descaradamente para os meus seios. O safado pegou a xícara, e tomou o café muito lentamente. Quase tirando meus seios para fora do decote só com os olhos:

" Obrigado Dona Lúcia... Estava uma delicia esse café. Me afastei deixando a porta da cozinha aberta, lá da sala ele podia ver tudo dentro da cozinha, e então eu safada me baixava para pegar algumas panelas na parte de baixo do armario. Aquilo era apenas um pretexto para me mostrar para ele. Naquela hora eu não ia usar panela nenhuma, mas fazendo assim eu empinava minha bunda. Ele claro olhava.

Descaradamente me dirigi até ele e pedi para me abrir um vidro de mel que eu não estava conseguindo abrir, de novo ele desceu alguns degraus, e continuava olhando meu decote, ao abrir o vidro um pouco de mel caiu em cima da sua calça, nesse momento já estava sentado na parte mais baixa da escada. Foi esse o melhor momento para atuar:

" Nossa Paulo... Posso limpar para você !!!"

" Dona Lúcia não se preocupe, essa calça é velha."

" Eu mesma vou limpar para voce."

Aí eu fiz o que jamais pensaria em outras épocas fazer. Principalmente quando ainda era casada e crente. Mas a culpa também era de Fernando. Ele me transformou numa verdadeira puta, e o melhor disso tudo é que eu estou adorando. Fui devagar, me apoiei nas coxas dele, e comecei a passar a lingua onde tinha caído o mel. Tinha caído bem em cima do ziper.

Fui lambendo, e ao mesmo tempo abrindo a boca. Contornando o seu pau que eu podia já sentir que estava duro por baixo do tecido.

Falei entao:

" Humm... Acho que o mel vazou para baixo do tecido, preciso limpar. Posso?"

Paulo só gemia, abri o ziper. Lambi a cueca, mordi de leve seu pau duro. Como não era de ferro, não aguentou mais minha ousadia. Desceu da escada, e me jogou no sofá caindo logo de boca nos meus peitos, chupou com muita força. Agora era eu quem gemia, era uma delicia… sentir aquela boca, a barba por fazer. Como um animal louco, meteu os dedos em mim, eu gemi gostoso e melei o seu dedo.

" Dona Lúcia você é uma puta gostosa, mexeu comigo, mas eu gosto de meter forte, dando tapas, gosto de sexo animal."

"Hummmmm... Gostoso, acaba comigo. Vemmmm…"

Me deu alguns tapas no rosto, apertou meus seios com violência não deixando nem minha bucetinha escapar, a apertou brutamente. Continuou me dando tapas no seios:

" Safada, vadia... Gosto de meter sem dó em putas como você."

" Então vem, mostra que é um macho... Vem cuidar da sua fêmea. Vemmm seu puto!!!"

Eu o enlouqueci, me apertava como um louco, me batia em todo corpo, enfiou dedos na minha xaninha e no meu cuzinho.

Com seu cacete super duro o meteu todo na minha boca como se fosse uma buceta. Até chorei de tanto engasgar... Me colocou então de costas no sofá. Me chupou tanto que quase arrancava minha buceta fora.

Quando ia meter ele ordenou:

" Cadê a camisinha, vai logo pegar uma. Senão vai apanhar mais."

Fui correndo e peguei uma no armário da cozinha, ele a colocou bem rápido. Depois me pôs com a bunda empinada nas costas do sofá e foi logo metendo sem dó nem piedade.

" Aiiiiii gostoso… Puta que pariu... Isso, mete na sua puta."

" Vadia, vaca e grande puta."

Ia falando e socando. De derepente tirou tudo e meteu no meu cú. Soltei um grito:

" Aiiiiiiiii…."

Cala a boca sua cadela…. Não queria um macho? Agora aguenta como uma boa cadela que você é."

Socou tanto até não aguentar mais, e gozar como um animal... Eu também. literalmente ele acabou comigo.rsrssssss...

Fui tomar um banho. Que voltei lhe agradeci pela foda deliciosa. Mas aí já Luís, o pedreiro chegando com o material, e começou a trabalhar também.... Eu de volta para a cozinha ria pensando como em dois dias na ausência de Fernando tinha dado para dois homens na minha própria casa.

Mas eles eram três, na manhã seguinte seguindo aquele ritmo seria a era a vez de Henrique, o encanador…

Ele como morava perto chegou bem cedo. Nessa noite tinha chovido muito, Luís e Paulo tinham me ligado um pouco antes para me informar que iam se atrasar. Suas ruas estavam bloqueadas...

"Melhor assim."

Pensei eu..

Como henri morava perto veio com sua moto… era a minha chance… só faltava mesmo transar com ele. Preparado para o trabalho ele foi para o quartinho, ficando enfurnado lá.

Daí a pouco eu feito puta mesmo fui ter com ele, e pedi se poderia dar uma olhada num pequeno vazamento perto da pia. Sem saber o que eu estava aprontando, atendeu meu pedido veio me seguindo.

Se enfiou debaixo da pia, começou a mexer ali e aqui. Qando tirou a cabeça debaixo da pia eu estava de pé quase do lado dele. Olhou por debaixo do meu vestido, e provavelmente viu que eu estava sem calcinha. Deu para ver nesse momento queficou excitado. Quase gaguejando falou:

" Dona Lúcia, aqui não tem vazamento nenhum."

" Tem razao Henrique eu errei no lugar do vazamento..."

" Onde ica então o vazamento dona Lúcia que eu vejo para senhora."

Me aproximei do seu rosto. Segurei sua cabeça, e enfiei minha buceta na cara dele:

" É aqui Henrique, o vazamento é na minha buceta... Dê um jeito por favor…"

Mais que depressa já estava me chupando com força, e eu esfregando na cara com ele sentado no chão e eu de pé me contorcendo de tesão...

" Isso suga tudo."

Metia sua lingua todinha dentro da minha xaninha, começando então a me levar à loucura. Não me aguentando, eu me baixei, como é óbvio para chupar aquele cacetão duro. Mamei gostoso, que Henrique quase ele gozou na mihha boca.

Quando ele me colocou bem arreganhada na pia da cozinha, e comigo completamente entregue ele falou para mim:

" Agora Dona Lúcia, vou tapar todos os seus buracos para não ter mais vazamentos

" Hummm... Isso, soca essa rola, e me enche toda. Preparada para o que ia acontecer eu tinha já comigo uma camisinha que logo dei para ele. A colocou, e de imediatoentao socou tudo na minha buceta completamente melada. Ficou num vai e vem frenético.

" Buça gostosa... Vou comer muito."

Assim ficou metendo.

" Sua puta... gosta de dar…"

" Adoro… Isso, come a buça da sua puta... Vai vai."

" Encosta ali na pia de costas, que agora vou resolver seu problema dos fundos..."

Ergueu uma das minhasperna para cima da pia, me abriu bem e socou aquele cacetão em mim, gemi e gritei. Ele socou socou sem dó ate urrar e gozar dentro de mim... Delicia.

"Puta gostosa… Cara de santa mas é uma vadia…"

Dei uma risada e fui para meu banho.

Três homens ali em minha casa, e eu dando todos aqueles dias para um deles. Era inevitável que entre si eles comentacem o que estava acontecendo. E tanto que comentaram que antes de terminarem as obras foi Luís quem numa dessas últimas manhãs, e com seus colegas ali na minha sala falou diante deles:

" Então Dona lúcia... As obras estão terminando, e tanto eu como aqui os meus amigos chegámos à conclusão que os orçamentos ficaram um pouco curtos. Por isso achamos que talvez fosse necessário um pagamento extra.

" Pagamento extra?????"

Perguntei eu meio que indignada.

Aí o safado falou

" Calma Dona Lúcia, não é de dinheiro que estamos falando. Nós os três conversamos, e sabia que descobrimos alguma coisa em comum entre nós e a senhora?"

Eu com cara de safada respondi:

" É mesmo… E o que foi?"

" Você..."

Mal acabou de alarme isso os três foram se aproximando de mim. Fui cercada por 3 cacetões que eu conhecia muito bem…

" Nossa... Se é esse o pagamento extra, vamos então acertar as contas."

Chupei os tres alternadamente, levei pauzadas na cara. Fui beijada, levei tapas na cara. Feito uma puta eu dava tudo para os tres, quando eu dei um sorriso, Luís falou:

" Hoje vai dar ao mesmo tempo para nós... Safadona… Vai ser arregaçada."

" Uiiiiiiiiiiiiii, que delicia, adoro essa ideia… Quero sentir vossos paus em mim.".

" Cadela... Puta gostosa.. Safada, vadia…"

Os três me chuparam tanto, que pensei ter um troço. Gozei várias vezes na boca de cada um.

Depois eles me colocaram no sofá de costas, chupando uma rola, levando com outra na buceta, não deixando de punhetar o terceiro.

Me comeram toda se alternando , e não sairam de mim enquanto não gozaram todos, claro que eu também gozei variasss vezes como uma cadela no cio.

Antes de terminar a obra, foram mais três dias em que me comeram toda. Cuzinho, buceta e minha boca. Levei porra como nunca levara em toda a minha vida.

Mas Fernando quando voltou da Argentina, e eu lhe contei o sucedido não gostou muito de saber que eu tinha dado tanto para três homens em minha casa, e para mais na sua ausência. Assim logo depois me castigou severamente. Isso conto depois

Escrito por: Lúcia Jota

Publicado por: Lúcia & Jota

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
12/08/2019 23:35:02
Maravilhoso, adoro safadas
01/01/2018 02:23:29
Maravilhoso!!!
26/12/2017 14:48:47
belo conto adoro mulheres safadas

Online porn video at mobile phone


www.relato mulher de corno emgatou com cachorro.com.brconto erotico com a novinha menorbranqinha se esbarra na pica xvconto erotico gay vovo deu leite pro netinhocomendo o moto taxi no mato contos erodicosporno antigo novinha putinha de calçase esfregando escondida no pau do namorado da maeenfiano anter o cotovelo no travestiseu quero ver homens e mulheres se beijando pelado e como colocou o piru na no bumbum da minha ficou salgado se beijando peladosdespregando o cusinho da mulherContos eróticos procurando aventura no clube de camponovinhas so gost de negraopornoquero filme pornô de mulher de 20 anos transando kuduro 75clarinhasafadinhabaixinho Galeguinho fazendo sexo com jumentavidos pea a.baca irmao meteu a pica na irmanovia e gozo dento da bucetona delaconto erotico gay negao dominador gosta de viado obedientecontos eiroticos leilapornsubrinha olhando seu tiu numorena de calcinha fiu se tocando visgando de tezaocavalo fudendo mulher com estorcada forteconto erotico funk peladaprocurando várias fotos de cão fêmea vários animais fêmeas fazendo sexo anal e vaginal com homem da pomba grande e grossa no prato ele goza na vagina no ânus que a galera correfilme pornô padrasto de bonzinho comente AdaTV incerto XVídeos padrasto ver a enteada f****** e não resistipescoco deve estar dolorido,esses chifres/cada ve maior,cornocontos eroticos casadinha inexperiente seduzidacunhada.dulce.trepando..com.o.cunhado.pintudcontos eróticos massagem na coluna de minha esposacomendo Deca cabeluda da irmãcliente fica de p******* e depiladora Bate uma p****** contos eróticossó os conjuntos regassado metendo gozando na bunda mais bonitaporno esposa de short curtinha na cozinhaDeixei a miha muher dar o cuzinho pra o cara estrahoouvi um barulho estranho de noite fui olhar era meus pais trasando video pornominha cunhada casada crente ela ficou apavorada quando eu entrei com meu carro no motel conto eróticoamiga ecitando o namorado da melhor amiga enquanto ela ta enterdidapapai e maninho me fuderao com seus pauzaos contosquero ler histórias e conto de homem casado que deu o c* pela primeira vez o c****** vídeo para travesti do pau gigante chorou rebentou em conta se dói ou nãovideos nègao pauzudo comëndo novinhåcontos erotucos escritos casa de contos um menino me cgupou.conto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhoporno mulher sendo bolinada com furadeira pornocontos eróticos eu e meu sobrinhoabre video porno das novinha loira do peito picino e pontudomtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1blogger comedorcasada gozando veja fotoquero ver vídeo 2017 mulher pelada transando comigo numa na cama de box altonaxvidio mocinhaxvideos mostrando pinto pra sobrinha inocentecontos eiroticos leilapornPrimeira vez q dei o cu vestido de travestcontos porno scat lesbicoeu estupando gurizinho de seis anos gay contoscumedo novia afoçaxvideo levei meu primo no beco e nós transamoscontos da julia gorda XVídeos quero vídeo dos paisagistas pregadasprdinha.gostosa.treponomotoqueiro barbudos e pentelhudo nustira ochorte pica nela pornomenina da gengiva inchada gozando muito no pau do negãosinhá contosxxxxvides filho vai ve sua maie dormindo so di sainhacontoseroticos a menina e o velho do parqueExércitovidiogay transando de songaconto gay o meu sonho de consumoConto gay policial fodido pelo marginalcontos meu amigo foi em casa e minha mulher o chavecoucontos eroticos incedto padradto e intesdaxxvideosamonovinha virgem no vídeo caseiro transando com padrasto e botando a Nova Palmaflaguei a filhinha do caseiro fazendo coisa errada e chantagiei ela contoscontos eroticos de tio,sobrinha e a amigamarisa cm sede de pica grande chamo um negao para foder gostoso em conto o marido trabalhacasa dos contos eroticos/juliananegão com uma chapuletada pomba muito grande enfiando em loira gostosawww.encanador embaixo da pia mundobicha.comxvideos a muler norreno de roladasonho meu sobrinho transado comigosou cara discreto mais adoro vira puta xxxvideos.comquero ver mulher só de calcinha fio-dental Zinha deitada de papai com as perna aberta de frenteistorias eroticas de insesto filias mas novinas y pai en la rosacontoerotico pirralho comedorRelatos Zoofilia qual melos cadela para sexocontos eróticos san e dean incestobaixar XVídeos mulher policial é pegada a força e desmaia na rola grossa do negãogay sendo estrasalhado sem querer xvideos.comeu e minha cunhada solteira coroa no motel ela disse pra mim que sua buceta era virgem eu so acreditei que sua buceta era virgem mesmo quando eu fui metendo meu pau na sua buceta que sangro conto eróticoconto 25cm.de pica no cu da mamaeFaxineira e chefinho marcos contos eroticoscontos eróticos grátis de meninas mimada