IMPROVAVEL capitulo 4

Um conto erótico de Dyei
Categoria: Homossexual
Data: 18/03/2015 18:22:08
Nota 10.00

Geomateus:estou aberto a sugestoes obrigado por comentar

Atheno: desculpa ter demorado mais do tinha falado, Caio divo gostei dessa, continue lendo e comentando por favor

Lipe** desculpa pela demora vou tentar postar com mais frequencia

IMPROVAVEL capitulo 3

Narrado por MATHEUS:

Meu nome é Matheus Silva e tenho 19 anos, 1 e70 de altura, cabelos pretos e olhos castanhos claros e um corpo normal, moreno claro, magro mais com certos atrativos como as pernas. Tinha acabado de levantar e fui para o banheiro fazer minhas necessidades matinais, terminando saia e fui direto pra cozinha tomar meu café, la estavam meus pais e meu irmão e a irmã.

- Bom dia meu bebe- disse minha mãe, me abraçando e dando um cheiro no meu pescoço quando passava por perto dela- dormiu bem?

- Muito bem- e sentei na mesa onde todos estavam- bom dia pai e manos

- Bom dia meu filho- meu pai e me deu um beijo no rosto

- Ainda bem que tu dormi-o bem maninho por que eu quase não preguei o olho...- disse minha irmã que se chama Claudia, ela tinha 20 anos e cabelos pretos assim como os olhos e um belo rosto além de ter um corpo muito bonito, eu parecia com ela.

- E por que de toda essa insônia?- todo mundo na mesa me olhou e meu irmão o Paulo que era o mais velho de nos, tinha 21 anos um corpo espetacular, todo formado na academia, e um rosto de menino malandro cabelos pretos e olhos cor de mel, respondeu:

- Rum, vai dizer que tu num escuto os gemidos que vinham do quarto dos pai?!-todo mundo parou e ficou se olhando e voltamos o olhares pro nossos pais que estavam atônitos, quando de repente começamos todos a rir da situação

- Crianças, isso é coisa que se diga a essa horas da manha- meu pai dizia entre os sussurros- e como foi que vocês escutaram? Por acaso estão dando pra escutar atrás da porta

- A pai nem precisamos afinal o senhor e a mãe estavam tão alegres que nem notaram que deixaram ela aberta, assim agente escutava tudo cada mínima palavra sacana que vocês diziam- respondeu minha irmã, e todos voltamos a rir e a comer

- Viu Antônio – mamãe falou pro meu pai – é o que dá ficar com pressa, mas mudando de assunto, Matheus tu vai aonde mesmo hoje?

- IHHH ele vai sair com o mais novo amigo dele, e pelo o que parece é rico.- Disse Paulo

- Que nada, mãe ele me chamou pra ir no shopping, e a anoite em uma boate, por isso eu gostaria de ter dormi na casa dele hoje.

- Tudo bem mais com duas condições- ela me olhou e respondi um sim com a cabeça - Primeira eu quero que você me ligue no fim do dia pra mim saber se você esta bem, e a segunda é que tu me responda a verdade-todos olharam pra mim e eu já sabia qual era a pergunta- filho eu notei que essa semana inteira você estava triste, me diz isso tem haver com o tal do André?- abachei minha cabeça e balancei com um sinal positivo

- Ah maninho, aquele cara não te merece- disse-me o meu irmão me abraçando, enquanto os meus pais me olhavam com preocupação.

- E é por isso que eu resolvi sair hoje

- Uhhh aproveita filho e vê se me arruma um genro bonito

- Pai!!!!

- Oche so to falando- e terminamos o nosso café entre risos e muita alegria. Meus pais se chamavam Antônio e Luzia Silva, meu pai trabalhava como chefe de segurança em hotel de luxo e minha mãe como professora, apesar das dificuldades eles nunca deixaram faltar nada pros filhos, sempre batalharam pra cuidar bem de mim e dos meus irmaos. Quando eu me assumi com meus 16 anos eles me apoiaram, sem nem mesmo por uma vez me rejeitaram, sempre me dando amor e carinho, e falando que nada mudaria o fato de que eu seria o filho deles. Cenas como essa era comum na minha família. Fui pro quarto me arrumar já que eu fiquei de me encontrar com o Caio as 10 e meia enfrente o shopping, me despedi dos meus pais e sai. Cheguei e desci do taxi, dei de cara com ele que parecia muito feliz me esperando com um grande sorriso no rosto além de me dar um abraço.

- Que bom que você veio Matheus, porque já ia chamar um taxi pra ir na sua casa te trazer amarrado.

- Ia ser meio difícil já que tu não sabe onde é!

- Vem, vamos entrar porque hoje tempo é uma coisa preciosa – e me pegou pelo braço quase me arrastando pra dentro. Sabe aquele amigo que te faz sorrir, que te entende, que tu se sente a vontade pra se abrir e desabafa? Pois esse é o Caio, desde quando nos conhecemos a nossa amizade só cresce, pra vocês terem ideia ele foi a primeiro amigo que eu contei como eu me sentia em relação ao André tirando minha família é claro. Nos entramos em lojas e mais lojas, comprando sem cessar e quando vimos já era 1 da tarde então resolvemos almoçar fomos pra praça de alimentação que por sinal estava lotada ja que era fim de semana e fizemos os pedidos, estávamos conversando animadamente quando vejo duas garotas se dirigirem a nossa mesa. Elas chegaram e se sentaram nas outras duas cadeiras vazias na mesa.

- Se não é um o viado irritadinho se seu mais novo amigo- Falou a Suelen, a garota que o Bruno namora pro Caio

- Olha se não é a vadia de saia e a galinha de salto alto – ele respondeu

- OI Matheus – disse a Fabiana com um sorriso de deboche pra mim – OI Caio, interessante te ver sozinho já que o grupo dos quatros viviam juntos. O que foi que aconteceu? Eles te expulsaram?

- Não é da sua conta, mas o interessante é a duas piruás estudando na mesma faculdade que eu, e mais interessante ainda é vocês duas terem a coragem de sentar aqui na mesma mesa que a minha, ou já esqueceram do que eu fiz com vocês no passado?- Elas deram um sorriso amarelo

- É que as outras mesas estão cheias, então resolvi estragar o teu dia- disse a Suelen cinicamente

- O máximo que as vacas pode fazer é me diverti com a sua futilidade em dose dupla, hoje é um dia que nada e nem ninguém vai tirar o meu sorriso do rosto, então é melhor as duas sumirem da minha frente agora.

- Mas as outras não tem nenhuma cadeira fazia e nos teremos que ficar em pé- ainda tentaram argumenta

- Não me interessa, se vocês duas tivessem chegado e procurado outro lugar pra se sentar não estariam assim, além do mais eu não quero almoçar com duas prostitutas de 2 reais.

Elas nos olharam com ódio, e foram embora, devem ter ido almoçar em outro lugar já que não havia assento disponível, nessa conversa eu não disse nada por dois motivos: o primeiro que eu não tinha nada pra dizer e segundo é fiquei bastante surpreso com o desenrolar da conversa, principalmente por um duvida que surgiu de repente

- Porque não me cotou que conhecia a Suelen e a Fabiana? - perguntei

- Eu não te contei que eu conhecia elas?!!- disse surpreso e respondi com um não – Pois eu jurava que sim, mas acho que eu me esqueci afinal elas são tão inferiores que nem me vem a mente

- Mas de onde tu conhece elas?

- Da escola em que eu estudava

- E o que a Fabiana quis dizer com o grupo dos quatro?

- Matheus o assunto hoje é você então depois falamos de mim, juro que te respondo todas as suas perguntas, só que depois.

- Ta boa então.

- Então mais me diz uma coisa, como foi que tu conheceu o André ? E antes que tu me venha com alguma desculpa eu vou te dizendo logo “ tu não me escutou dizendo que o assunto hoje é você”- Disse a ultima frase fazendo aspas com as mãos.

- Foi numa festa de um amigo meu, na época e tinha 15 anosDai pra frente é a narrativa do Matheus relembrando daquela noite.

Eu tinha acabado de chega e logo vi o meu amigo Junior que estava conversando com um garoto bem bonito, fui o cumprimentar

- Uhhh a festa não ta tão ruim

- Também é bom te ver, e ta um gato, se eu gostasse da fruta era hoje que eu te dava uns pegas.

- Besta

- E Matheus deixa eu te apresentar um amigo, esse é o André- e foi ai que eu olhei pra ele, e pude reparar em um coisa: que garoto lindo, era loiro, como olhos cor de mel, pele bronzeada além de um corpo extremamente sexy, todo definido, e um sorriso que me desarmou na hora, mais ai eu percebi e sai do tranze e o comprimente

- Oi tudo bem- eu disse estendendo a mão, ele apertou e me abraçou do nada, cheiro meu pescoço, o que foi multou porque nesse momento senti o seu aroma inebriante.

- Melhor agora- ele respondeu com um sorriso de safado

E nos três ficamos conversando por algum tempo, ate o Junior dizer que tinha que receber os demais convidados, e alguns amigos meus vieram fala com migo e me chamar pra dançar, o que sei fazer muito bem e o fiz ate as uma da madrugada, e que so não dancei mais porque quando eu fui pegar uma garrafa de ice(que só pra constar eu adoro) tal do André me puxa pelo braço e me leva pra uma área afastada e olha bem nos meus olhos simplesmente me beija, o que foi o melhor beijo da minha vida, era molhado, e sentir a boca dele na minha, o braços dele apertando a minha cintura, me deixou louco, bem so sei que quando dei por mim eu entrando num quarto e ele me jogando na cama, foi ai que me dei conta do que estava preste a fazer

- Eu ainda sou virgem- disse

- Não se preocupa eu vou com calma

- Tudo bem- respondi e em seguida ele veio tirando a minha roupa e começamos uma noite de amor intensa...

Fim das lembranças de Matheus

- E foi assim que começamos a nossa historia

- Meio complicado essa historia, mais e quem é que sabe do teu caso com ele?

- Além de você a minha família e outros 2 amigos, sendo que um é o Junior e o outro é um amigo do André, e foi ele mesmo que contou pros dois. Nem a Fabiana sabe que é eu, ela sabe de toda a situação, mais não sabe que é eu

- Como assim não sabe que é tu?

- Ela sabe que é um garoto, e que fazendo o que ela faz quebra e faz humilha o garoto que se apaixonou pelo André, porem é isso que ela quer, que eu fique e sofra so comigo

- E como é que a tua família agi em relação a essa situação

-Bem apesar deles me aceitarem, eles vivem dizendo basicamente o que tudo mundo diz “Tira ele da minha vida”. Mas me responda uma coisa porque tu ta me fazendo lembrar tanto dele se você disse que queria que eu o esquecesse pelo menos por hoje?

- Muito simples, te faço lembrar agora, pra depois na festa não ficar pensando nele, e levanta que ainda temos uma loja pra ir ainda- já tínhamos terminado de almoçar

- Caio olha o tanto coisa que compramos e você ainda quer mais , além do mais nos viemos comprar apenas as roupas da festa

- Mas é isso ai so falta a roupa da festa, ou tu ta achando que nos íamos de qualquer jeito.

E me arrastou pra uma loja muito luxuosa de uma grife muito famosa a qual não me recordo no momento, so foi nos entrarmos e 2 atendentes da loja vieram.

- Boa tarde Senhor Calandrine, como vai? – disse uma delas

- Vou bem

- E em que podemos ser útil? – a outra perguntou

- Eu e meu amigo vamos a uma festa, e precisamos de um look provocante. Se é que vocês me entendem- e la fomos nos experimentar roupas e mais roupas, ate que escolhemos as melhor nos caiu o que levou um certo tempo, cara eu fiquei espantado com a conta, o Caio gastou mais nessa loja do que em todas as outras, nos fomos embora e chegamos na casa dele por volta da 4 da tarde, e que casa era enorme e com um jardim muito grande, ficava num bairro nobre da cidade

- Bem vindo a minha humilde casa

- Humilde é a minha, aqui é uma mansão- disse admirando a decoração que era toda branco com cores fortes, perfeita.

- Que nada, vem vamos subir pro meu quarto. Subimos a escada que era enorme e andamos um pouco por um corredor que tinha varias portas, e entramos na quanta porta a esquerda

- Este é o meu quarto, pode ficar a vontade pra usar o que quiser- e que quarto era enorme com 2 janelas igualmente grandes de vidro, cada uma em paredes diferentes, de forma que quando estão abertas iluminam todo o quanto, o que é apropriado já que o quarto era todo no branco, notei uma cama de casal num canto junto com estantes cheias de livros que decoravam o quarto e uma mesa com um computador da apple, havia também uma sofá no quarto perto de uma das janelas que o Caio despejou todas as sacolas de compras em cima .

- Eu to com muito calor

- Eu também, perai já vou ligar o ar, se tu quiser banhar tem toalhas no banheiro.

- Mais tu também ta com calor então banha primeiro- ele olhou pra mim

- Não se preocupa e banha logo, deixa que eu vou pro banheiro dos hospedes- disse me empurrando pra dentro da banheiro, fechei a porta e logo vi que era uma suíte, muito espaçosa e luxuosa como o resto da casa, revestido com mármore, uma banheira de hidromassagem com diversos óleos e incescos, vários espelhos mas voltando, terminei o banho e vesti uma roupa leve que tinha trago, sai do quarto e fiquei esperando sentado na cama me sentindo um intruso por estar naquele ambiente totalmente luxuoso, pouco tempo o Caio volta vestido de roupas leves, ele se joga todo aberto na cama levanta a cabaça e me fala;

- Matheus eu sei como é estranho ir na primeira na casa de alguém e já ter certa liberdade, ainda mais alguém que tu conheceu a uma semana, mais relaxa ta!

- Adivinho meus pensamentos

- Ei eu já te disse que tu tem carta branca pra mexer e vasculhar qualquer coisa do meu quarto, como dizem “ sinta- se a vontade”- falou entre bocejos foi ai que notei que ele estava com sono

- Tirou um peso das minhas costas- nessa hora também bocejei

- To com muito sono, vou dormi se quiser pode mexer no computador sei lá...

- Também to com sono

- Oche então dorme

- Nos dois dormindo na mesma cama?- Ele sorrio que gargalhou

- Matheus cai na real, tu não faz o meu tipo e alem do mais, dos passivos so da graça- eu joguei um travesseiro nele

- Não é isso

- E o que é?- eu fiquei calado e ele entendeu do que se tratava- A não, não vai me dizer que tu ainda ta com vergonha?- eu respondi com um sim- anda vem se deita logo antes que eu te pegue de almofadadas- eu deitei e logo adormeci.

Acordei e vi que já estava escuro, olhei no relógio e era 7 e 10, vi o Caio sair do banheiro

- Eai dormiu bem?

- Ótimo

- Então ta, agora levanta esse trazeiro e vai tomar um banho, enquanto isso vou ver se arranjo alguma coisa pra comer, já que a essas horas as empregadas já devem ter ido embora

Ele saiu eu fui pro banho, quando terminei o vejo uma bandeja cheia de comida, coca, salgados, torta de chocolate, pizza e por ai vai, comemos e fomos nos aprontar, não vou comentar sobre essa parte porque nos demoramos quase duas horas pra se arrumar, mais digo que valeu a pena pois no fim das contas ficamos lindos maravilhosos (estávamos quase no mesmo estilo) vou nos descrever eu estava com uma calça azul escuro apertada, sapatos da escuros da calvin ckein, e camisa verde escura muito bonita apertada, já o Caio estava com uma calça muito escura e muito apertada, e camisa preta, e apertada que desenhava perfeitamente sua cinueta, achei interessante essa combinação de roupas escuras com o contraste de sua pele branquíssima, mais voltando nos descemos e demos de cara com os pais do Caio(finalmente iria os conhecer)

- Mae, pai esse é o Matheus, meu amigo, ele vai dormi hoje aqui

- Muito prazer- disse

- Então mãe nos vamos pra uma festa, tem como a senhora me dar o seu carro por essa noite, e antes que os dois me venham com brigas e sermões, eu sei que vocês tem um jantar com os sócios executivos da empresa e de la vão pra alguma festa por ai e é claro não iam me chamar, da pra facilitar a vida de todo mundo hoje so me da chave do carro, porfavor!

- Pega- a mãe dele jogou a chave pra ele – e ve se não bate ou chega em casa babado, juízo mocinhos.

Fomos pra garagem e pegamos um hinlunday genesses, que carro chique, conversamos o caminho inteiro, quando chegamos na tal boate, me surpreendi, cara era uma que so ia filhinho de papai e por isso era muito famosa, estacionamos, e tinha uma fila enorme que ate desanimei, porem seguimos direto pra porta

- Eai Caio. Como é que vai meu camarada – disse um homem alto e moreno apertando a mão do Caio e em seguida o abraçando

- Muito bem Vando, e a gata como é que foi?- era um dos seguranças

- Muita foda e gozação, o chefe acabou de me perguntar se tu já tinha chegado.

- Que bom, então eu posso entrar?

- Isso é coisa que se pergunte, ce é de casa

- Vando eu trouxe um amigo...

- Eu já não te disse que tu é de casa! Divirtam-se garotos

- Pode deixar com agente- e entramos, o ambiente era enorme com vários jogos de luzes e tocando musica eletrônica, estava lotado de gente, em nos andávamos via certos olhares pra nos tanto de homens quanto de mulheres, quando de repente:

- Caio? Finalmente pensei que tu não vinha mais.- disse um homem de cabelos escuros e musculoso muito gostoso que parou de repente quando viu ele

- Guto – disse ele o abraçando – feliz niver so não trouxe presente por que tu foi um menino muito mal esse ano e não merece nada- disse ele com um fazendo voz de manhoso – Guto quero te apresentar um amigo, Guto esse é o Matheus, Matheus esse é o Gustavo um velho amigo.

- Oi, é um prazer- disse estendendo a mão pra ele

- O prazer é todo meu –ele pegou na minha mão e do nada me abraço, e que abraço forte, ali eu tive certeza das minhas duvidas, o Guto tem um cheiro e corpo delicioso de macho, quase que eu me derreti totalmente em seus braços, que passeam na minha cintura e nas suas mãos que apertaram a minha bunda, ele terminou o abraço mais ficou com um braço rodeando nas minhas costas

- Caio e os meninos, como é que estão? Fiquei sabendo que os quatro se espalharam e que cada um foi pra um cidade diferente.

-Eles estão ótimos, e é verdade nos tivemos que se separar, mas tudo bem o que importa que a amizade continua

- Matheus você tem muita sorte, é ate uma honra ter um dos quatro como amigo, ah tu já deve ter percebido que esse dai tem uma personalidade forte.

- É já, eu já notei

- Ok, deixa eu ir ali, ate mais Matheus – eu me pegou me deu um beijo no rosto, e disse no meu ouvido – espero te ver outra vez- e deu um abraço no Caio e saiu

- Vem vamos que ainda temos que falar com muita gente, e la fomos nos, e cada passo vinha alguém e cumprimentava o Caio, ou ele me apresentava, eu pude notar uma coisa, so tinha gente bonita e com um certo grau de ascendência social, me senti um patinho feinho da festa, mais logo esse pensamento passou quando entramos na pista e começamos dança com a Alyne e a Carol, duas garotas que tinha acabado de conhecer, e eu dancei e muito, se era pra dançar entao batei pra arebentar. Teve uma hora que as meninas foram buscar algumas bebidas, e ficou eu olhei pro Caio e ele me olhou e nos começamos sorrir e a dançar, e tenho que admitir esse menino dança pra caramba, e ficamos assim ate que deu uma cede enorme e nada das meninas, ai resolvemos ir atrás de algo pra beber, quando chegamos no balcão vimos a Alyne e a Carol cada uma com um gato cada, nos pedimos refrigerante mesmo já que o Caio estava no volante e eu tava afim de ficar sóbrio, ficamos conversando por algum tempo e ele olhou pras meninas se agarrando e pegou na minha mão me arrastando,

- Pra onde agente vai?

- Atrás da única coisa que ta faltando nessa noite, homem! – nos caminhamos um pouco e de repente vi o Andre aos pegas com a Fabiana e o Bruno com a Suelen, nem fiz questão de falar pro Caio, ate porque não tinha nenhum motivo para isso.

Estamos dançando com dois garotos, muito bonitos que tinham flertado, quando um homem branco alto, dos olhos verdes e com um rosto de bad boy muito serio, puxou ele pelos braços e o vez ficar de cara a cara com ele, enquanto o Guto surgi do nada me abraçando.

- Guto!!! Expressei com surpresa, os dois nos puxaram pra outro canto

- Senti saudades – o homem de um cheiro no cangote do dele

- É claro que senti, Ismael esse é o Matheus, Matheus esse é o Ismael

- Oi tudo bem? – ele me comprimento

- Tudo – ficamos conversando por uns vinte minutos e...

- Matheus eu vou ali, mas daqui a pouco eu volto – piscou o olho pra mim

- Pode deixar

- Relaxa Caio, eu tomo conta dele pode ir, não vou deixar nenhum cara mal intencionado chegar nele – o Guto deu um sorrisinho muito safadinho nessa hora

- Então ta, to deixando ele nas tuas mãos- e ele saiu de mãos dadas com o gato do Ismael, eu e o meu guarda particular fomos tomar alguns drinks, e em seguida dança, e nesse dança e dança e me pega pela cintura e me empresa nele, e ficamos coladinhos dançando musica eletrônica mais em ritmo de romântica, não vou negar que ele é muito cheiroso e que esta no meio daquele braços musculosos e sentido o seu peitoral me deixou louco, mas alguns amigos dele vieram o cumprimentar e ele aproveitou e me apresentou, mas um desse amigos aproveitou de deu em cima de mim soltando se eu não gostaria de conhecer a cama dele, so sei que o Gustavo não gostou muito porque me pegou pelo braço e me levou pro carro e perguntei aonde iriamos e ele disse que queria me mostrar uma coisa, nos andamos um pouco ate nos deparar com um parque, saímos do carro e sentamos num banco que fica em frente a um lago lindo a luz da lua e com varias arvores em sua margem

- Que horas são?

- São 5 da manha

- Será que o Caio da me cassando, vou já ligar pra ele- fui pegando o celular da bolsa mas ele tomou de mim

- Não senhor, ele sabe muito bem se virar sozinho, alem do mais ele ta melhor que nos dois – disse sorrindo, o que me fez imaginar o que provavelmente ele estaria fazendo

- Eu acho muito bonita essa paisagem na lua cheia

- É verdade, nunca tinha vindo aqui anoite

- Matheus me responde uma coisa?

- Pode pergunta

- Porque você estava triste?

- Como assim, eu estava triste?

- É que o quando o Caio me disse que ia levar um novo amigo eu perguntei o porque e ele me respondeu que era pra ver se dava animo que ele tava muito pra baixo

- Desculpa mas essa pergunta eu não posso te responder. Mas quer dizer que tu so ta falando e sendo legal comigo por causa do Caio – disse com certo tom de raiva na voz mas so por graça mesmo

- É claro que não, olha eu to aqui contigo porque eu quero e outra se fosse por causa dele você não acha que eu teria de deixado de lado quando ele saiu da festa?!!

- Tem toda razão me desculpa

- Tudo bem... e o tempo passou e nos dois ficamos la conversando e sobre a vida e outras coisas, quando fui me dar por conta o sol já tava nascendo. Ficamos mais um pouco ate ele me levar pra frente da boate, o Caio ja me esperava, o Gustavo se despedi-o de mim com um abraço, e disse que preferia ser com um beijo mas ele tinha que ir, entrei no carro com meu amigo, ligou o motor porem antes de sair ele olhou pra mim

- E como foi o seu resto de noite?

- Otima gostei muito do Guto, e a sua?

- Quente, muito quente... me respondeu com um tom de satisfação na voz, logo após saímos e fomos pra casa dormi, afinal eu estava morto de sono e o Caio morto de “ casando”.

**********************************************************************************************************************************************

Gente me desculpa pela demora, mas não teve com postar antes, quero esclarecer é que se eu demoro é porque meu tempo é muito curto já que estudo de manha, trabalho atarde e faço cursinho anoite, agradeço a todos os que acompanham meu conto... É serio me desculpem não tive como postar antes, comentem e deem sua opinião. Ate a proxima

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
15/05/2016 10:15:21
Muito bom
18/03/2015 23:31:34
bom
18/03/2015 19:12:02
Muito bom

Online porn video at mobile phone


enteros safado fica de cueca e deixa amigo de cueca homens safadosXvideos... Humrumconto.erotico.mulher..da..oi.velox.ttansandopai cheira a cueca do filho com gozogostosas apimentadinha de tesaoconto erótico gay com o Batoréassustada acaba mijando os golinho d tesao xvidioXVídeos sobrinho comendo assistir Superboyxvidiomenina sentando em cima da pica mais grandi do mundohomem fode a buceta dabesta i goza jemendocano grosso buceta cock.comConto erotico gay o bom filho a casa torna capitulo 10Contos eróticos-caçador de pau comprido e grosso me rasgouxisvido mai dormir no colofui pedir carona em uma kombi e fui estrupada e casada contos eroticocumendo tia miriam contodelirando sexo filhinha inocente 18xvideo piazada metendo ns maepornoloiravidioirmaos fodendo enquanto a irma dormi seu irmao n resizte e como a busetinha da irma e a sua irma amando a rola do irmaoSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos a Loba tarada no analnegao.fincou.muito.rapido.o.pau.no.cu.da.morena.que.gritou.muito.grelinho branquinho dessa buceta virgem deliciaDona.cabitu.bucetudacuspi n cuzinho d minha irmanzinha d oito anos e soquei meu pau contos eroticoscontos eroticos minha irmãzinha e nosso cao parte 1doidinha pra meter com velhocontos eroticos dei a buceta e o cu no jogo verdade e consequenciacontos eróticos de homens que gostam que suas esposas transem com outrosXVídeos pornô mãe f****** com filho dos filhos f****** com mulher ingrataporno aaii taduedo seu pau e groso ei fia tudo gosa ladentro eu quero caga sua porranegao esposaxvideocontos eróticos reais coroa sequestra as estudantes novinhaspadrasto cavaloxxvideos lariha do briquito de eguavideo porno novinhas sendo lanbusada pelos velinhos que o pau nao sobe maiscontos eu meti meu picao nela sem pena incestoagarrei minha nora de chortinhoxvideos boliňando a tia dormindocontos eroticos gays bem ocorridos em 2017Contei para meu marido que ele é um cornoXvideos cu de acrisnovinhas.abrir.buzentaContos de incestos mamae brinca de lutar com filho ele fica com tesaocasa dos contos Gravida Mais lidosvideos de sexo mulhe sai pra ir pra kademia e vada o cu e chupa rapidibhovideopono osobrio con atiaver vidios porno da xvidio mulher veste marido com langeri e deixa ele para o amante fuderxvideos ou amado69Contos eroticos fui estuprado por travesti do pau grande e cabesudo casa dos contos Gravida Mais lidoshttp://contos eroticos reais de estrupos de mulheres casadasnovinha de shortinho cravado gostou da piroca cabeçuda pornoXvideos as panteras ligou pro marido pra falar q ia dar pra outrocontos eróticos amadores traiçãofuderao a gostoso na prainhabuceta cheia de muxiba da sograConto uma vida incestuosa PT2.2baixar video porno louca paixaocontos eroticos gay o doce nas suas veiasmãe bem velha tropa do com filho sexo incesto contos vídeos todos novosseduzida por um estranho contos pornoporno. axô. que. meu. irmão. não. gosta. de. mulherentrei no quarto errado e me fudi contos de incestoabaixar comendo cu fa subrinhanarrativa da primeira vez chupando um pau e engolindo o gozocache:gSqqIFTr6BkJ:zdorovsreda.ru/texto/2014111101 Contos eróticos procurando aventura no clube de campoXVídeos mama brusquetacontos eiroticos leilapornNeguinhis safados do pau enormi xvideoContos gay me iludiu e me comeudei xoxota para meu pai pausado de manhã, contos incesto fotoscontos mulher encoxada na borrachariaButão bucetimhamulher branquinha r***** com a b***** grande espelhinho pretinho