Gozando no cuzinho da priminha

Um conto erótico de Gabriel Coxinha
Categoria: Heterossexual
Data: 16/03/2015 18:00:18
Nota 8.17
Assuntos: Heterossexual

Olá leitores, antes de mais nada, vo fala um pouco de mim. Me chamo Gabriel (nome fictício) Sou moreno claro, tenho os olhos escuros, cabelo bem curtinho, um porte fisico atlético, sempre gostei de cuidar do meu corpo, me considero bem vaidoso, peso 74Kg, e tenho 1,78 de altura, tenho 19 anos, uso alargadores, e tenho um pierceng no nariz. venho de uma familia muito unida, e sempre tive um ótimo relacionamento com familiares, em casa somos em dois, eu e um irmão mais novo. O que vo relatar aconteçeu 2 anos atras, no augê dos meus 12 anos, começei a frêquentar mais a casa de uma irmã, quer dizer de uma prima, mais somos quazer como irmão pela convivencia que tivemos dens da infancia, Minha quazer irmã hoje tem 16 anos, se chama Jéssica(nome fictício) uma loira fingida linda de corpo e rosto, tem 1,58 de altura, mede uns 54Kg, tem as coxas bem torneadas, uma bunda arrebitadinha, e um belo par de seios, usar pierceng no septo, e tem duas tatuagens, fico bobo pasmo com o corpo dela, afinal ela passa uma grande parte do dia na cama, isso devido a uma doença pumonar que ela tem de nascencia, e foi justamente no augê dos 9 anos dela, que começo a ter uma piora e frequentar mais hospitais, foi dai que passei mais tempo na casa dela, a dar cuidados e a ficar do lado ajudando no que podia, o tempo foi passando, e aquilo mais mexia comigo, me deixava apatico ve-lá naquele estado, sempre era eu que dava as dozes do rémedio, e até msm o soro na veia dela, o tempo foi passando, fui me apegando mais do que já era nela, e foi quando começei a passar mais noites com ela, a dormi no mesmo quarto porem em camas separadas, Já estava com os meus 17 anos, e ela com os seus belos 14 aninhos, já demonstrava que teria esse corpão todo que ela tem hoje, certa noite eu dei os remédios dela, e um beijo caloroso em sua testa, e fui deitar em uma cama sofá que havia no quarto, me deitei e rapidamente cai no sono, algumas horas depois acordei e meio sonolento percebi a voz consideravél dela, me levante rapidamente indo ao teu encontro:

- Tá passando mal jéssica? ela respondeu:

- Não, mais to sentindo frio, deitar comigo, por favor?

Abri um sorriso meigo e sem exitar duas vezes, e sem nenhuma malicia fui me arrumando debaixo do edredom, foi quando percebi ela vira de lado, ficando com a bunda apontada pra mim, após se vira, puxo meu braço pra você, polsando minha mão sobre sua barriguinha, me encaixando com aquilo em teu corpo, pude sentir meu corpo tocar com firmeza ao teu, deixando meu volume discreto bem pressionado contra tua bunda, em um momento fiquei imovel, sem reação alguma, por mais que não tivesse até então visto minha prima com outros olhos, era a primeira vez que havia sentindo aquele toque tão delicioso da sua bunda, tentei me afasta um pouco, confesso que com má vontade, (rs) foi quando ela mexeu tua bunda, empurrando ela contra meu pau, o quê me fez perde completamente o alto controle, não tive outra reação a não ser tentar relaxa, pra que ela não percebesse minha alteração, mais foi inévitavel, pude sentir a cada segundo que passava meu pau crescendo dentro da cueca, pressionando ainda mais sua bunda, ficando ajolado entre suas nadegas, Mordo o lábio inferior e a olhei de lado, foi quando notei um sorriso sapeca em teus lábios, o quê mexeu ainda mais comigo, percebi ali que ela estava gostando de sentir minha tora a espetando, sorrir discretamente e fui me aproveitando aos poucos da situação, hora mexendo o quadril, como se tivesse mexendo na cama, hora a pressionar meu pau contra seu reguinho, (minha prima tinha a mania de ir se deita de calcinha, e vela daquele jeito meio que se torno uma rotina minha) Sabia daquilo e fui colocando algumas mais malicias na cabeça, voltei a olhar de lado minha prima e percebi que ela havia dormindo, ou pelo menos fingindo aquilo. não exitei duas vezes, fui subindo com calma, mais malandramente minha mão por debaixo da blusinha dela, passando lentamente meus dedos no umbigo dela, dando dedilhadinhas timidas, tudo isso com o meu olhar atento a ela, como não percebia reação, fui dando mais ousadias nos toques, tirei a mão de dentro da sua blusa e fui subindo ela, levando em direção a um dos seus seios, onde fui encaixando bem calmamente a mão, pude sentir ela sendo preênchida com o volume dele, apertei devagar os dedos e fui apalpando aquele seio que me fazia sáliva só de imagina-ló em minha boca, deslizei os dedos até seu mamilo onde pude perceber que ela estava sem sutiãn, me aproveitando daquilo, fui direcionando a ponta dos dedos no seu bico, e a beliscar de forma suave, mexia com aquele bico suculento, esfregando a ponta dos dedos, quando percebi um suspiro na minha prima, ali havia notado que o sono era fingido, humideçi meus lábios com a lingua, deixei a mesma mão em seu seio, enquanto com a outra fui abrindo a bermuda e a descendo junto com a cueca mais ou menos até as coxas, deixando minha rola pular pra fora, ficando com a gláde em contato direto com sua nadega, voltei a suspira em meio ao prazer daquilo, e fui segurando com firmeza a base do meu pau, onde fui movimentando ele, passando a cabeçinha pela sua nadega, pra cima e pra baixo, bem calmamente, deixando-á sentir minha pulsação, o meu calor. deslizei a cabeça do pau por entre suas nadegas, acariciei com a mesma dens do seu cuzinho por cima da calcinha, até sua bucetinha, fui fazendo a cada movimento uma pressão maior, enterrando a calcinha no seu rabo com a pressão da cabeça do meu pau, reparei que ela mordia os lábios com aquilo tudo, dando véstigios de quem estava entregue aos meus movimentos, rendida ao prazer de ter teu meio irmão ali roçando o caralho na sua bunda e esfregando seu seio, pude sentir as veias do meu pau pulsarem a cada movimento, me deixando completamente em extasse, já não raciocinava com a cabeça de cima, só com a debaixo, deixei a cabeça do pau deslizar por entre suas coxas, larguei dele e fui me movimentando com cuidado, fazendo um vagaroso vai e vem nas suas coxas, sentia meu pau se estufar a cada movimento, fiquei assim durante uns 2 minutos, tentava de todas as formas segura meu gozo a esse momento, sentia a cabeça do meu pau babar tamanho tesão, com a mão livre fui levanto pra tua calcinha, com a ponta dos dedos segurei na beirada e a puxei de forma dominadora, deixando sobre sua nadega, deixando assim a tua grutinha exposta as minhas malicias, voltei a segura meu pau pela base, levei a cabeçinha até a entradinha da sua buceta e dei uma leve espetada, sentir uma travada, mais fui empurrando até que sentir metade da cabeça entrar (sensação surreal, que buceta apertada, quente, macia, uma loucura) quazer me fez dar uma esporrada com aquela sensação extrema, parei meus movimentos e fiquei ali estático, com metade da cabeça do pau dentro da minha priminha, que dava seus primeiros resmugos baixos, após alguns segundos, voltei a pressionar meu pau, e fui sentindo a cabeça ser completamente engolida, abraçada por aquela gruta acoxegante, tava com receio, pois ela não tocava antecepicionais algum, muito menos sabia se ela era virgem ou não, tive que usar o maximo do controle, do raciocinio que ainda tinha pra não atola a picá naquela buceta convidativa. fiquei assim por mais alguns segundos, com a cabeça bem enterradinha, soltei do meu pau e puxei o edredom pra ter a visão daquela cena tipica de cinema, pude reparar uma bela de uma buceta carnudinha, bem lisinha, dos labios escondidinhos que a esse momento empressavam a cabeça do meu pau, e um pouco escurecidos. deslizei a mão até sua bunda e abrir sua nadega, pra ter a visão do seu cuzinho e a buceta escancarada, o que só me deu mais tesão, por um momento empurrei mais alguns cetimetros contra sua buceta, sentir um calafrio pelo corpo, sua mele molhada na minha estava me matando, não aguentava mais aquilo, mais o medo e o receio era maior, olhei firmemente pras seus olhos fexados, me mantive inquieto, não quiz acudir aquela brincadeirinha, aquele joguinho dela e tira minhas duvidas com perguntas, pra enfim atola, meter com vontade naquela buceta meladinha, mais o tesão era tanto que não estava conseguindo mais conter meus animos, foi ai que soltei seu seio, segurei abaixo da cabecinha e fui tirando da sua bucetinha, passei por duas vezes com ela pela sua bucetinha, sentia cada toque daqueles labios molhados, se misturando ao meu pré gozo, ainda segurando uma da suas nadegas separadas, levei a cabeça do pau até seu cuzinho, e fui roçando com carinho as preguiçinhas dele sem coloca pressão, apenas passava a cabeçinha em alguns movimentos circulares, sentia ele piscar a cada toque, cravei meu labio com os dente e fui pressionando a cabeçinha no seu cu, sentia o quanto era espertado, de tanto que eu forçava e não entrava, Pude ouvir teu gemido abafado pelos labios, o que me insentivava mais a ter meu pau naquele rabo, levei dois dedos até a boca, fui labendo eles, deixando a saliva escorrer por entre os mesmo e trouxe até a cabeça, circulei pela mesma inxadinha, pude sentir a saliva escorrendo pela minha pele, e o que sobro passei com a ponta dos dedos no seu cuzinho, deixando bem melecadinho, sentir a safada piscar aquele buraquinho só de sentir meus dedos, voltei a segura a cabeçinha, apontei no seu buraquinho e fui pressionando, vi a cabeçinha entrar gostoso, de imediato ouvir um gemido de dor da minha prima, maneirei a pressão, e parei com a cabeça dentro, após alguns segundos fui empurrando, esticando suas preguinhas, que cú era aquele? até então era a primeira vez que estava sentindo um cuzinho, e que rabo delicioso, prometi a mim mesmo que sempre foderia aquela bunda, ela querendo ou não. quando me dei por mim, já estava com quaze metade do pau dentro daquele rabo gostoso, sentia uma pressão anormal, que puxava, apertava meu pau, foi ai que começei a estimula meu quadril, fui fazendo um movimento frenético de tras pra frente, pra frente e pra tras, ainda com um pouco de dificuldade, sentia cada preguinha dela sendo fodida, ficava com os olhos imoveis naquele vai e vem, a cada movimento enterrava mais meu pau naquele rabo guloso, mais ao mesmo tempo dava algumas maneiradas, ouvia os gemidos dela ficarem mais intensos, sabia que ela estava siente do que estava aconteçendo, mais só queria foder aquele buraquinho, sentia a cabeça do meu pau se aprofudando nas profudezas daquele canal apertado, um tesão anormal tomava conta do meu corpo, fui bombando com mais vontade, observando atentamente meu pau indo e vindo com as veias altas e marcantes, meu pau latejada firme dentro daquele cú quente, meu corpo todo extremessia de prazer, sentia meu gozo vindo, e dessa vez meus esforços são surgiro efeitos, só tive tempo de tira o pau daquele cuzinho gostoso e dar fortes esporadas dens da sua bunda, até seu buraquinho dilatado, Gemido forte na hora, sem medi as consêquencia de quem podia ouvir, Via minha porra escorrendo pela sua bunda, e o cuzinho dela todo melecadinho, por um momento suspirei fortemente, passei uma mão na sua buceta e enfiei o dedo médio, sentia o quanto ela estava molhada, trouxe rapidamente até minha boca, sentia o cheiro dela e o gostinho levemente salgado, subi a calcinha dela, guardei meu pau melado dentro da cueca, arrumei minha bermuda e por fim a abraçei no meu corpo, encostando meu rosto em seus cabelos loiros tigidos. No outro dia fui acordado com um beijo macio proximo da boca e um Bom dia cheio cheio das maldades, desse momento adiante venho feito muitas loucuras com ela, espero relatar algumas mais. espero que gostei, foi o meu primeiro conto no geral, meio que fiquei um pouco perdido. rs


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Rodrigo Coxinha a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
17/03/2015 09:11:26
Conto gostoso mas o que atrapalha são as pausas dos leitores para entender o que vc escreve.
16/03/2015 22:21:22
Adorei :D muito bom
16/03/2015 22:11:38
Adorei seu conto. Me deixou toda molhadinha. beijos
16/03/2015 18:26:49
Muito bom, fiquei molhadinha com o seu conto espero que escreva mais

Online porn video at mobile phone


Contos eróticos de incesto entre familias aonde todos mamam e foden em todas as posiçoes possiveis e de todo o jeito em orgiasContos.fonados porno de cornomorena gostosa fica nervosa porque queria meter mas so tirou a ropa seu parceiro gozou entao ela tocou uma ciririca e gozo na cara deleandando bem devagarinho E aproveitando que minha irmã está pelad bota pau no cu dela YouTubeo das panteras das morenas de cabelo enroladinho dando a b******** raspadinhaconto cracudo noiado gay contoxvideo pai comedo subria biba pequena novinhaContos eroticos patricinha apaixonada pelo guardaxvideo.com minha mã se abaixo vi fundinho dela deu tezão e eu empurrei rola nalaagora eu quero ver o vídeo do veado Carlinhaiotube videos putariha potonoso bucetao ebelas chupadas emuitas punhetasApaixonado pelo pitboy conto gay part 18fotosde travesti peitudo ecusaofui dançar e fui fudida por um pauzudoSuper menininhas em contos eroticos 2017 da cidade de campinas gratiswwwxxvideo novinha foi enganadasexo grates dormidogosando dentro do cu da novinhacontos eroticos gays bombeiro sarado hetero me fudeu sem doContos um caderante estrupou minha bucetaxvideofude a velhameu tio comeu minha bucetinha virgem parte 2 contos eroticosvídeo de sexo cazeiro com novinha tranzando co padrasto. e ele fala pra rla fica quieta para mae não ouvircontos eroticos nudismoContos pornos-estuprei minha sograaspanteras tio comendo sobrinha bem novinha escondidi da maeloiras coroas levando gozadas boca xvideocaxxx bucetas família sacanaamo meu corninhocacete de velho de 90 ainda levanta conto eróticoMacho casado cheirando pezao de outro macho contoscasada qui aforao pauzudonovinha perdendo a virgindade para soltinhocache:rO62MIJ2GwQJ:zdorovsreda.ru/texto/200906664 vidiho porno vijen esdruboMiguel e Vinicius:Entre o céu e o infernoContos eroticos sinhazinha escravoMENINA FASENDO VIDEO MOSTRANO A BUNDA ENORME E DURA conto erotico funk peladaclimax contos titia carentecontoerotico eu namorada mae e tiocontos de sexo depilando a sograrapaz bonitogosando x videosquero ver um monte de mergulhador de 19 a 20 anos de sunga de pau bem duro peladoconhada batendo ponheta escodidacontos eroticos perdi meus 2 cabaçoes com meu irmao mais velhoxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixo*pode estora bolinhas que parecem espinhas na bunda?*contos calcinhas no cesto sujagaieras nuonibushomens pauzudo que gosam ligero se meter com forsa no cuconto corno confidenteXVídeos pastora mulher numa aposta de sinucanao aguentei meu filho virou meu amante primeiro contocontos eróticos​, praia de nudismocontos erotico,meu genro me enrrabou dormindoler contos eroticos de padres reaisvi meu genro transando contocontos erotico,meu genro me enrrabou dormindozofila cavalo enche cu da mulher de porra ate escorrer -youtube.comcombinamos chupando os peitos da mulher fazendo sexo ela gritar onlineeu sou corno e ela com amigo de conchinha xvideocontos erotikos menina novinha troca os cabacos por docesfeminizaçao esposa cu grosso contovídeo de menina perdendo a virgindade Nininha novinhanao aguentei cumi a minga cunhada ali mwsmocontos sou rabuda e fui encoxada contosvideo porno coloquei a minha esposa pra chupa o meu pau em quarto eu dirigiabucetinhasequinhacontos eroticos desejo de uma mulher tomar porra de negros na frente do parceiroWww. faveladas fazendo sexo na promiscuidadeXvideo mulher coloquei A mão Puxa Agarra a força