O amor vai nos separar XIX

Um conto erótico de Irish
Categoria: Homossexual
Data: 02/11/2014 17:54:09
Nota 10.00

Esquecer era tão fácil. Facil demais se deixar levar pela vida boa, as idas à boate, os finais de semana no litoral, as reuniões em casa regadas à doces, bebidas e drogas, o sexo abundante, sempre necessário. Talvez fosse melhor mesmo pensar que estava tudo bem. E eu começava a acreditar fortemente que estava!

No começo de dezembro, porem, a nossa turma de sala foi avisada da morte de Mauro. Eu olhei estarrecido para o professor que nos deu a noticia com um pesar superficial, ligeiro, logo passando a materia para nós. Vitor nao estava presente nessa noite, decerto por esse motivo, e durante toda a aula nao prestei atençao em coisa alguma, só pensava no Mauro morrendo, derrotado por aquela doença cruel.

Eu tinha um "encontro" com um cara no banheiro quebrado, um menino quieto, moreno e baixo, namorado de uma das moças da minha turma. Tinha recebido de mim um sexo oral rápido outro dia, e agora queria o serviço completo. Mas nao fui ao banheiro onde ele decerto me esperava, fiquei num canto mais afastado do pátio, sentado sozinho no banco de concreto, lembrando do Mauro com tristeza.

Meu primeiro amigo ali dentro, e foi simpatia à primeira vista. "Os iguais se reconhecem", dizia ele dando aquele sorriso de dentes pequenos como de criança. Nessa epoca estava apaixonado por um garoto do prédio dele, que nunca cheguei a ver, mas que recebia dele cartas anonimas apaixonadas, caixas de doces finos e vinhos. Foi tudo inutil: o rapaz foi embora da cidade com a familia e logo Mauro curou aquela dor nos braços de outro, porque sempre havia alguem atras dele. Eu chegava a inveja-lo por isso. "Você nao arruma homem porque nao quer, Marcos. É bonito, bacana, tem esse jeitinho de anjo...", falava ele. Um dia me disse que o ruivo da nossa sala olhava muito para mim, meio disfarçando. "Aquele? Nunca reparei", eu tinha respondido, surpreso. "Acho o senhor muito desatento para um veado em inicio de vida acadêmica, meu caro", disse ele me censurando. "Estou dizendo. O rapaz te devora com os olhos, e é bonito, hein? Porque nao tenta uma "amizade" com ele?". "Ah, Mauro, ele tem os cabelos alaranjados! Acho tão esquisito!", respondi ganhando um tapa dele no braço. "Se voce dispensar um homem como aquele, juro que arrumo um velho sem dente e mijão para você beijar". Quando enfim Vitor e eu nos acertamos, ele ficou radiante, se achava o padrinho daquele namoro e dizia ter orgulho de nós. "Casal lindo que eu adoro!", falava sempre, nos abraçando naquela efusividade típica dele.

Dei um suspiro, sentindo os olhos marejados com aquelas lembranças. A verdade era que desde que ele sumiu da cidade eu sentia falta da nossa amizade, mesmo sem ter uma consciencia concreta disso. Só agora eu me dava conta da importancia dele em minha vida, agora que o tinha perdido para sempre.

Tony recebeu aquela noticia da morte de seu ex namorado com frieza. Nem deixou de baixar a agulha no LP do The Police que ele tinha comprado recentemente.

- Voce nao diz nada?_ perguntei, olhando bem para ele.

- Quer o quê? Que eu chore?_ disse ele, jogando-se no sofá_ Veja se sou homem de chorar, caramba.

Nao respondi. Senti um desprezo por ele que foi crescendo a um nível insuportavel, me fazendo detestá-lo naquele momento. Que grande egoista! Mas talvez eu tivesse embarcado naquela vida com ele também por isso: egoísmo. Nao estávamos juntos por acaso. Deviamos ser bem parecidos um com o outro.

As aulas se encerraram uma semana depois e nao demorou para o Natal se aproximar. Os rapazes iriam viajar com suas familias naquele final de ano, exceto Alex que permaneceria na cidade. Mas de todo jeito, eu passaria o Natal e o Ano Novo sozinho no apartamento.

Na vespera me encheram de presentes, um punhado de discos, livros, jaquetas, cestas de Natal, bebidas. Tony me deu um relogio Bulova que devia ter custado caro, pois era feito em ouro amarelo. Bonito, mas ainda assim fiquei com raiva por ser deixado sozinho ali em casa naquele final de ano. Planejei um belo dia só pra mim, com muita bebida, televisão, doces e discos, contudo logo cedo, na manhã do dia 25, me tiraram da cama com o som da campainha. Abri e dei um suspiro de tédio, deixando Alex passar, carregado de outra cesta de Natal e um embrulho verde escuro com fita dourada.

- Nao devia estar com sua familia?_ perguntei, caindo no sofá de pijama, ligando a TV.

- Já passei a ceia com eles, é o quanto basta_ ele colocou os pacotes na mesa da cozinha_ Nao podia deixar voce sozinho hoje. E tem tanto parente lá em casa que nem darão pela minha falta.

- Nao precisava_ sorri, ainda sonolento, batendo no meu lado do sofá_ Senta aqui, entao. Já que é Natal, vamos esquecer nossos desentendimentos, nossas frustraçoes e voltarmos com aquela amizade bonita que a gente tinha.

Ele veio todo alegrinho, meio ansioso. Sentou-se e como antes, deitei com a cabeça em seu colo, assistindo o Especial de Natal para Crianças, enquanto ele me acarinhava na cabeça.

- Ainda estou com sono_ falei, bocejando_ Depois vejo seu presente, está bem?

- Sim_ ele sussurrou_ Pode dormir. Fico aqui cuidando de você.

Inclinou-se e beijou meus cabelos, mas nem me importei. "Ele não perde uma", pensei fechando os olhos, embalado pelo zumbido baixo da televisão.

*

*

*

Valeu, galerinha! ;)

Deixem suas opinioes qie eu respondo nos comentarios quando puder, ok?

Beijao em todos, ate a proxima!

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
04/11/2014 02:55:42
Coitado do Mauro² mas pelo menos isso fez o Marcos refletir sobre a vida, minha raiva dele ta passando aos poucos, rsrsrs. Te adoro :****
03/11/2014 07:55:14
teeeeeensoooooo Continue logo
03/11/2014 04:50:55
10 ain q fofos
03/11/2014 02:59:34
Emocionante e envolvente esse capítulo, eu estou triste quanto ao Mauro, tadinho 😢, quanto ao Marcos, ele está começando abrir os olhos! Ainda bem... aah poxa.. Nem eu entendo ele.. Affz.
02/11/2014 19:49:54
Irish gostei muito desse capítulo!!!! Nossa... amei a retrospectiva que o Marcos fez e as lembranças que ele teve. Que personagem bem escrito esse que você criou. Ele está em conflito finalmente. Mostrou-se sensível perante as suas memórias do passado quando estava rodeado de bons amigos, mas logo voltou a sua personalidade antipática e superficial na presença de suas novas companhias. Acho que ele quer um pouco desse passado de volta... acho que ele ainda vai dar os pêsames ao Vitor e ainda acho que agora o Vitor está solteiro, pois acredito que o Rafa não quis mais ficar com ele depois daquela surra rsrrs... não sei, só você pode revelar tudo isso. Ansioso pelo próximo ^_^
02/11/2014 19:47:54
Esse dois vai terminar juntos, so espero que em circunstâncias melhores.

Online porn video at mobile phone


novinhas sendo filmadas escodido em comvento e estrupadasfudendo a filia gostozarelatos de casadas que treparam e engravidaram dos seus amantesvideos de sexo sogra dando escondido para o namorado da filha e ela goza até esquichagozando.na.loirinha francyxxxvides.com meu amigo enquanto jogamos video game ele vai fodendo minha maecomida pelo meu cunhadomulher.gosta.de.chiupar.ingoli.aporaContos erotico arombei minha prima gordinhAtorando a gordinha escandalalosaescrava dando cu na srnzaladei o cu pro diretor gay contosconto erotico de casada eu minhas filhas somos fudidas pelo meu bb roludao aguentei 28 cm de pica grande e grossavideos desobrinhas.vagabunda dando a buceta pro tio roludo metehonem colica cachorto pra chupar suas bolas porniXVídeos as mestiça de cabelo curtinho gostosa postiçaamigo dormiu camping esposaxvideo morido fazendo surpresa sem a esposa saberhetero perdendo as pregas contorelato quenquinha velha contos erotico de puta transando com o vovovidio porno tio me cumeu na varanda do quintaucontos picantes de amor gaysconto flagrei meu marido dando o cu para o jardineiro i adorei verazsSó conto erótico tio f****** a sobrinhaquero ver empregada de marquinha nos peitinho duro lavando roupa no pornodoidogemeas identicas dando a bucetinha pra um taradinhoporno sobrimisamarido 23cm contocrentinha dando po paugrande ergundo a saiacontos eróticos minha esposa me trai com um velho negaocontoerotico namorada e mae putas do tio jorgeRelatos de incesto novinho jumento pega mae e irma pelo cuasisti filme de porno de graca e sem se escreververfatima encarando um caralhaocontos erticos lufercontos eiroticos leilaporncontos eiroticos leilaporncasadoscontos minha sobrinha branquinhaé doido tia Lenamulher deixa enfiar pirupor baixo vestidoxvideos brasileiro 2017 amiga durmindo dano pro marido delacontos eroticos encoxadas em salvador 2018contos eroticos gay viciado cheira e chupa pal sujoadvogada abrindo sua buceta no motelarrrebentando a novinha ate arregacar tudo sangrandodespregando o cusinho da mulhercontos eiroticos leilapornvidioporno/fodanaconstrucaoconto porno sequestrada e arrombafanovinha inosente foi da pra um pareseu trescasa dos contos eroticos a maninha cabaço ai maninho tira ai aicontos erotico com muito tesao dei para um velho pintudo nojentocomendo a gostosa xvidel 1ou 2minutos xvidelConto erotico sou madura e consolo lesbicaso mostrei a bunda pro meu cunhado e ele gozouConto erotico mulher recatada liberndo a puta reprimidaporno gey contos eroticos priminho inosenteContos jovem faz anal varios homens e cuzinho fica dilatado e dilaceradofotos de sexuisualconto erotico viado foi no pagode na favela e deu o cu pro travesticonto erotico viadinho vestiu calcinha na casa abandonadaafrouxou fundo um cuhomen ve a visinha no banheiro fica louco porno doidocontos de sexo raspei minha bucetafotode,negao,forsando,o,amigo,chupar,seu,picao,aforsaconto erotico tirei a virgidade do meu irmao novinho gayzinhoatropelei o pauzudo xvideosjenro prende sogra muito gostosa no banheiro efode ate goza na boca dela chorandoben10 estupando a gwanColetania de foto de buceta peluda por baixo da saia.contos eiroticos leilapornxvideos pau gráñdecontos eroticos de mai traindo eafinha espiando escondidaDesabafo de uma mae cap XI