Dominei a depravada da mulher do caseiro

Um conto erótico de Lustmachen
Categoria: Heterossexual
Data: 16/05/2011 12:11:02
Última revisão: 16/05/2011 12:20:36
Nota 9.67

Um compromisso profissional me levou à serra carioca naquela terça-feira chuvosa.

Finda a obrigação, decidi dar uma passada de surpresa em nosso sítio situado nos arredores.

Eu sabia que naquela manhã o caseiro não estaria no sítio, mas sua mulher e filhos acreditava que sim.

Logo ao chegar estranhei o fato dos cães não terem aparecido ao abrir o portão de acesso à garagem. Podia ouvir alguns latidos no fundo da propriedade como se o som fosse proveniente do canil.

Parei o carro e entrei pela área de serviço até acessar o interior da casa principal e conforme eu ia adentrando a área social comecei a ouvir gemidos altos, cuja origem fui procurar.

Como não sabia o que iria encontrar, segui pé ante pé até chegar próximo à varanda envidraçada onde, pelo vão da porta me surpreendi com a seguinte cena insólita.

A mulher do caseiro, Erenice, estava no chão com o torço apoiado num sofá, seu vestido levantado até a altura da cintura, a parte de cima aberta, expondo um de seus grandes seios. Sua calçola estava enrolada junto à sua canela direita.

Por sobre seu corpo e engatado a ela estava Nero, nosso grande e belo cão Bernaise.

Nero estava alucinado e bombava com força e rapidamente sua pica canina na buceta de Erenice enquanto a segurava firmemente na altura dos quadris.

A mulher estava fora de órbita de tesão gemendo e gritando coisas tais como:”mete forte meu macho, faz sua cadela gozar mais, mete...”

Erenice, face à excitação com a foda, não ouviu nem percebeu minha aproximação. De qualquer forma não quis interromper pois a cena estava me dando um tremendo tesão.

Abri a braguilha e botei o pau para fora e me punhetei enquanto assistia o “show”.

Erenice não me excitava em absoluto. Era uma mulher sem graça, desleixada e indolente. Gorducha de pele muito branca, de belo só tinha os olhos que eram esverdeados e muito claros.

O que estava me excitando era a cena em si.

Portanto esperei até Nero parar de bombar, ocasião em que Erenice o segurou firme por uma perna e por sobre o corpo de forma a evitar que ele puxasse o nó de sua pica e desengatasse.

Ficaram ali engatados, Nero enchendo aquela buceta de porra, o que parecia trazer grande prazer à mulher que, de olhos fechados, ainda gemia e falava.

Tirei as calças e entrei devagar e sem ruídos até chegar bem perto de Erenice quando disse: “não se assuste, fique assim mesmo como está”

Erenice arregalou os olhos, olhou para mim e desandou a falar: ”ai, ai, meu deus do céu, Dr. Carlos, me desculpe, me desculpe, mas eu não tive culpa...ele que veio para cima de mim...ai,que vergonha..”

Eu coloquei o dedo em seus lábios e disse: “fique calma, não se mexa para não se machucar. Não fale nada. Você agora vai chupar o meu pau enquanto Nero está gozando na sua buceta”

Ela retrucou: “não posso, sou casada o senhor sabe, meu marido me mata se descobrir”

Eu devolvi dizendo que o marido dela nada saberia desde que ela, a partir daquele dia, fizesse tudo que eu determinasse.

Passei a perna por sobre seu corpo, sentei no sofá de forma que minha pica ficava em frente ao seu rosto e disse: ”agora mama!”

O curioso é que ela insistia em negar, mas, no entanto, enquanto negava, segurava minha pica e punhetava sem parar.

Eu disse: ”cala a boca e mama”

A mulher abaixou a cabeça, abocanhou minha pica e começou a chupar, parecendo tirar muito prazer do ato. A certa altura, tirou meu pau de sua boca e disparou: “ai Dr.Carlos, o seu pau é um tesão, tá uma delícia...”

Em função de tal declaração falei: ”mama, deixa ele bem duro que depois que o Nero desengatar de você eu vou comer o seu cú. Você vai chupar o cacetão do Nero enquanto eu como seu rabão”

Dito isso, Nero conseguiu se desvencilhar e puxou o nó para fora da buceta, desengatando e fazendo até um ruído de percussão na saída, acompanhado de um gemido alto da mulher.

Nero permanecia com aquele nó enorme, vermelho esbranquiçado e seu cacetão ainda duro de forma que a cada espasmo resultava num pequeno esguicho de porra.

Falei para Erenice, ficar de quatro, segurar a pica dele e chupar para eu ver. A mulher me devolveu o seguinte: “deixa eu mamar na sua pica, tá tão gostoso aqui!”

Eu falei que ela deveria me obedecer e em seguida, virou-se, ficou de quatro e segurou o cacete de Nero por detrás do nó, provocando o intumescimento do falo em sí e passou a alternar lambidas entre a pontinha e o corpo da pica.

A cada lambida vinha um jato de porra. Erenice sabia perfeitamente como fazer e estava absolutamente excitada com aquilo. Lambia e apontava a pica para seu rosto recebendo um jato de porra. Seu rosto estava tomado de porra canina.

Depois passou a abocanhar o cacetão e tirar da boca para permitir a saída do jato de porra.Gemia de tesão a cada mamada.

Enquanto a mulher esvaziava o cão, peguei minha calça, tirei minha carteira e nela achei uma camisinha que vesti no pau. Fui até a copa e peguei uma talagada de manteiga e passei no pau.

Erenice estava imersa naquela felação banhada à porra quando cheguei por trás daquela bunda gorda e branca. Abri as grandes nádegas com as mãos, flexionei os joelhos e apontei a pica no cú da mulher que largou momentaneamente a pica do cão e falou: “Dr. mete na buceta que tá meladinha, o cú tá seco vai doer...”

Ignorando o seu pedido, coloquei pressão naquele cú e meu pau entrou fácil, demonstrando prévio arrombamento e experiência no coito anal. Pensei que a tarada, provavelmente, deveria fazer os cães a penetrarem no cú também.

Logo estava até o talo no rabo da cachorra. Então foi uma “gemeção” e gritaria só. A mulher gemia e falava: “ai Dr Carlos, ai, ai, que pica gostosa, fode o cú da sua cadela, fode que eu quero gozar com esse pau enterrado no rabo...”

Bombei com força e profundo naquele cú guloso que engolia toda a minha pica. A mulher não sabia mais se gemia ou se continuava chupando a pica de Nero, que a essa altura dos acontecimentos, não tinha nada mais do que gotas para lhe oferecer.

Nero aproveitou o momento para fugir do local, desaparecendo de vista!

Com tudo isso, logo gozei no rabo daquela mulher enlouquecida. Puxei o pau para fora e mandei Erenice contrai os esfincters por que eu queria ver aquele bocetão vazando porra canina aos montes.

A buceta era peluda, sem qualquer trato, mas mesmo assim era excitante ver aquela quantidade enorme de porra vazando e pingando de seus pelos. Chegou mesmo a fazer uma pequena poça no chão.

Tirei fora a camisinha e mandei a mulher mamar o resto de meu leite, o que fez com muito afinco.

Depois mandei ela tirar toda a roupa, pegar o material de limpeza e limpar toda a bagunça e sujeira que ela tinha causado.

A mulher não gostou e tentou reagir à minha determinação, porém lembrei que a partir daquele dia ela faria tudo que eu mandasse ou então contaria todo o ocorrido ao Antônio, seu marido.

Erenice tirou a roupa, foi até a área de serviço e voltou com balde, vassoura, panos, etc. Mandei que ela ficasse de quatro e limpasse tudo para eu ver.

A submissão daquela mulher muito branca e gorducha, o fato de estar nua e de quatro com aquelas grande e claras mamas balançando, me causou nova ereção que alimentei com uma punheta até meu pau ficar bem duro.

Mandei que a mulher ficasse como estava com Nero, ou seja, joelhos no chão e o torço no sofá e repeti a enrabada naquele cuzão até o gozo.

E então, daquele dia até a presente data Erenice tem sido minha “submissa”, fazendo tudo e qualquer coisa à hora que eu determine.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
19/06/2018 06:59:09
Quero ser sua puta submissa tbm.
16/02/2014 23:14:14
Interessante, muito bem contado
Bul
14/06/2011 16:12:52
Bacana
17/05/2011 14:14:30
oá se alguma gata tiver afim de ver videos zoo entre em contato -email ou msn
16/05/2011 17:26:09
show. nada de empregada que parece miss ... Real
16/05/2011 16:29:14
lgal
16/05/2011 13:52:17
Excelente!

Online porn video at mobile phone


pesquisar por mega dotado Baixar video acordei fui ao quarto irma dormindo nao teve saida tirei seu cabaçoXvidio enfindo.o penovınha transando com ırmaoAmigas safadas e putas relatos eroticoscontos eroticos gurios melhores minetes com o caralhinho no cu pornoComeuu a coroa Xvidiosbundudasconto eroticovideo cazeiro namorqda disendp e o cuzinho e so dele vide pornoporno gey contos eroticos ferias c priminho novinhoxvideo filhover mae dormindo sofa fica pau duro coloca na boca delagreludas insaciável incesto contosirmas jemeas lesbicas do rabao fode uma a outra sexo louco pornodoidoxvideo porno erotico esposa negra traino o marido ela dano o cuzinhoxividio vo come o cu dela dormindotravesti branquinha e e s branquinha e rosada tranzando na xçcamanovinha dormindo de Baby Doll padrasto canacomo faser buçeta caseira com luva e toalhaxvideos irmao fragando sua irma deitada pelafa de cochinha e come cu delamuleke come buceta na cachoeira sem camisinha na mataela soquer chupa pau super groso xvideo.xvideo mulher passa por baixo da corda e arrebenta maiorcanto erotico nao resistir e dei a buceta pro marido da minha amigamiudinhas cock do negao pirocudomenina chupando o pau do namorado da melhor amiga em quanto a amiga ta entertidaincesto encaixada no colo do pai perto da mamãemenino orfanato minha esposa contopadrasto infiando a mão xvidiovídeo pornô uma atividade Bonde da três sobrinhos até f****#tio ruprica cavaladesdobrando para depois comer XVídeosbem novinha gozou nos seios dela lavou de porra contos eroticoscontosbucetada mamae com tezaoconto gay minha tia me transformou em sua empregadinhaporno darllannypornô mãe dando o cuzão dando para o filho de regaço combinação pelo cão carinhowww xvideos.mulher.de.che.o.marido.dorme.tra.fode.cunhadocontos sexo minha mulher viu cara coxudo parque deu p elecafusa cavala mostra bucetameu cu fico largo contos gaycontos com fotos de donas de casa normais sendo fudidas por varios homens e muleques pintudoscontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeconto erotico tezao nos pezinhos da minha ermanrelatos eroticos nos um casal evangelico fomos convidado a ir numa praia de nudismo por um casal de amigoswww.contocobrei/mamadaXVídeos marido dela não tem pica para comer ela ela vai lá no mercado e compra o vibrador da grossura da vida de um cavalo e da o marido dela tá empurrando o cu dela grita demaistransa sexual sogente negras eu gosto porno gratiscorneagem xvideos.comComeno buceta lizinha com olhodepilando a minha tia gravida contos eroticoscasa dos contos eroticos senzala esposa. filhaxnnx cretes do rabo grande com calcinha enfiada no culevei minha esposa num glory hole conto realconto erotico minha esposa arrependido porno novihna bano no baile funkpiriquita britadeira evangelicacanto erotico comi miha sogracontos erotico a forcaa paapai me fudeufamiliaquero ler conto erótico f****** com a norahomen ve a visinha no banheiro fica louco porno doidoXvidos emtianda de chortinho ja aguentapornô doido corno Deixou o cara comer sua esposa e seu cuzinho na sequênciaaquelas cunhadinha gostosa f****** com pica devagarinhocontos eroticos tive q mostrar meu rabao p bandidosponodoido pasado um tempo com minha primasquero ver pênis de homem buceta de mulher vídeo de safadeza unha sendo mortocontos minha mulher aceito levar um doutado de26cm para nossa camacontos eroticos em praia de trindade incesto com meu vô contosxvideo.com esfregando o pau na buceta lizinha e com um gemidinho sexo massagem na buceta com carinhofragei milha mulhe comegaoContos eroticos elacareca peladamassage ando a cunhada contocontos erotico dei no churrascoeu, minha namorada, minha namorada e meu tiominha tia me esfreganos peitos e pega no pauXxvideosa as novilhascontos transando com cunhado mais novoestupro esposa contos eroticosXvideos cunhada deita com cunhado dormino fica sarrano neleconto erotico sendo chupada enquanto ler livro pornoMacho casado cheirando pezao de outro macho contosXIV filme pornô transando com toalhaxxvideo mulher a seita tranza.com o marido e .com travestixvideos eustaquio e murielcastigo anal sadomasoquismo contos