AJUDANDO UMA AMIGA E SUAS DUAS FILHAS NINFETAS III

Um conto erótico de amigo_e_confidente
Categoria: Heterossexual
Data: 08/04/2011 16:58:04
Nota 9.89

No domingo acordamos ate cedo, eram nove da manhã, arrumamos a suíte, botamos os trajes de banho e quando descemos, encontramos a mesa pronta com um café da manhã reforçado, só poderia ter sido Clara. Comemos e fomos para piscina.

Refeito da noite anterior e bem alimentado, me sentei na espreguiçadeira, Beth sentou-se no meu colo de frente para mim com uma perna de cada lado, me deu um longo e gostoso beijo na boca e disse:

- Te amo, te amo, te amo. Mamãe disse que hoje não vinha aqui para não atrapalhar, mas eu estou tão satisfeita e feliz, que o que eu queria agora era que mamãe e Rosa viessem para cá. Me esqueci de perguntar. Que gemido foi aquele de Rosa ontem?

Eu disse:

- Falei que ela ligasse para Clara e expliquei que Rosa estava triste e eu fui dar uma força a ela no vestiário da piscina, que o gemido foi quando ela gozou na minha boca.

Beth me deu um beijo, pegou o celular e ligou, Beth continuou no meu colo, ficamos conversando e namorando, em pouco em pouco tempo Clara e Rosa chegaram, Clara já chegou logo brincando e dizendo:

- Menininha nova, acabou com você, estou ate com pena.

Beth riu e disse:

- Que nada mãe, foi ao contrario, eu fiquei exausta, dormi primeiro que ele e acordei hoje pela manhã sem agüentar nada, estou muito satisfeita e feliz, mas acabadinha, aquele fogo todo sossegou.

Rosa falou de lá que o fogo dela só aumentou, as três foram brincando e rindo para o vestiário, depois de um tempo, as três saíram correndo do vestiário e pularam na piscina, eu sabia que elas tinham muito para conversar, elas conversavam e a toda hora Rosa olhava para mim, depois de um tempo Rosa falou alguma coisa para a mãe e para Beth, as duas em coro disseram:

- Vai, vai.

Rosa saiu da piscina e veio em minha direção, tal e qual Beth estava anteriormente, Rosa sentou-se no meu colo de frente para mim com uma perna de cada lado, Rosa estava com muito tesão, acomodou sua xaninha no meu pênis, ela rebolava devagar, ele foi endurecendo, quando ele ficou bem duro ela ficou esfregando para frente e para trás, me deu um longo e gostoso beijo na boca, depois largou e com uma cara de safada e com uma voz bem dengosa disse:

- Estou pegando fogo, não consegui dormir pensando no que aconteceu ontem no vestiário, no seu pau nas minhas coxas, na minha boceta, sua língua na minha boceta, e foi pensando na sua língua que eu retirei todos os pelinhos dela, quase não estou conseguindo me segurar de tesão, me beija.

Demos um beijo cheio de tesão, ela esfregava a boceta no meu pênis sem parar, eu segurei em seus seios, tirei do biquíni e segurei os bicos, ela jogou a cabeça para trás e para frente e deu um gemido forte, Clara e Beth pararam de falar e olharam para a gente, Rosa estava com a cabeça para frente com os cabelos caídos por cima da cabeça, as duas deram uma risada gostosa, coloquei os seios dela dentro do biquíni, esperei um pouco, levantamos e fomos para piscina, o biquíni dela e meu calção estavam molhados, Clara perguntou se aquele manchado tinha sido ela que tinha gozado, Rosa só balançou a cabeça que sim, Clara e Beth estavam de cócoras na parte rasa da piscina, entramos na piscina, Clara abraçou Rosa e perguntou o porque daquele fogo todo, Rosa olhou para a Clara e disse:

- Passei a noite toda acordada imaginando o que estava acontecendo entre Beth e ele, pensando também no que aconteceu ontem no vestiário quando ele meteu a língua na minha boceta, foi pensando nisso que tirei todos os pelos da minha xaninha, quando chego aqui Beth vai contando com detalhes como foi a noite dela, ai não deu para segurar o tesão.

Clara deu uma risada e disse que estava tudo bem, mas queria vê a xaninha lisinha, Beth disse que também queria, Rosa olhou para mim e perguntou se eu queria, falei que sim, ela ficou de pé e baixou o biquíni, a xaninha apareceu toda lisinha, ela ficou olhando para mim, eu sabia o que ela queria, me aproximei dela, baixei mais o biquíni dei um beijo na sua xaninha, ela suspirou, depois eu subi o biquíni, ela perguntou se eu tinha gostado, falei que estava muito gostosa, Beth chamou Clara para pegar as carnes e cervejas, Rosa ficou comigo na piscina, ela ainda estava com muito tesão, me agarrava, beijava, quando estava tudo pronto, Beth e Clara trouxeram uma lata de cerveja para mim e outra para Rosa, depois Beth olhou para Rosa e disse:

- Sei que você esta com num fogo só, falei com mamãe e a gente resolveu que hoje você vai ficar com ele e não vai precisar ir para aula amanhã.

Os olhos de Rosa brilharam, ela abraçou-se com Beth e sem se importar nem comigo nem com Clara, Rosa começou e beijar Beth na boca, era um beijo com muito tesão e carinho, elas se beijavam e se alisavam, Clara com olhar de espanto olhava para as meninas e olhava para mim, vendo elas se beijar meu pênis subiu, quando Rosa soltou Beth Clara disse:

- Pelo visto vocês já praticaram bastante juntas.

Todos rimos, Rosa ainda foi mais longe, perguntou a Clara se Beth não poderia ficar também, Clara disse que depois ela ate poderia ficar, mas que como seria a primeira vez era melhor que as atenções fossem todas para ela. Disse as meninas que fossem olhar as carnes e pegar cervejas que eu queria falar com um pouco com Clara, depois chamava elas, elas foram, Beth retornou com duas cervejas e voltou para junto de Rosa, olhei para Clara e disse:

- Realmente você tinha razão em provocar essa situação comigo, Beth é mais tranqüila, mas Rosa apesar de ser mais nova estava no limite, ia terminar dando para qualquer um mesmo.

Clara disse que sabia que ela tinha razão, que conhecia as filhas, só não sabia da relação entre elas, falei que não se preocupasse porque era entre irmãs adolescentes, que meninas são muito carinhosas por isso às vezes acontecem esses envolvimentos, mas que eu achava que era mais carinho do que sexo, que depois isso ficaria no passado, Clara disse que ia torcer para que eu tivesse certo.

Saímos da piscina, nos juntamos as meninas, comemos, arrumamos tudo, eram três da tarde, Beth chamou Clara para ir para casa, ela entendeu, se despediram de Rosa, Clara me deu um beijo demorado, Beth também, depois do beijo Beth disse:

- Vê se consegue apagar esse vulcão.

Rimos, quando elas saíram, fui levando Rosa para minha suíte, deixei ela subir na frente, fui olhando aquele bumbum lindo, ela foi subindo devagar, eu fui passando a mão nas suas coxas, no seu bumbum, ela olhou para trás com uma carinha de safada, fomos direto para o chuveiro, tirei a parte de cima do biquíni, encostei Rosa na parede, beijei sua boca bem gostoso, o beijo era carregado de tesão, aquela menina transpirava tesão e sensualidade, coloquei a língua na sua orelha, beijei seu pescoço, ela se arrepiou, continuei beijando, ela era um dengo só, continuei explorando o pescoço, passei a língua nele, fui descendo, cheguei nos seios, passei a língua nas aureolas, comecei a chupar um a um bem devagar, demoradamente, ao mesmo tempo meus dedos manipulavam seu clitóris, senti sua respiração intensa, comecei a chupar seus seios com mais intensidade e aumentei os movimentos dos dedos no seu clitóris, Rosa começou a gozar, beijei sua boca ate ela parar de gozar, desci beijando sua barriga, tirei a parte de baixo do biquíni, a xaninha estava linda sem pelos, abri mais suas pernas, puxei Rosa pelo bumbum, Rosa ficou encostada na parede com o corpo um pouco arqueado para frente, abri a xaninha com os dedos, passei a língua no seu clitóris, Rosa segurou com as duas mãos na minha cabeça, comecei a castigar seu clitóris com a minha língua, depois abocanhei toda sua xaninha lisinha, passava a boca e a língua em todas as partes dela, depois enfiei a língua na xaninha, Rosa começou a gozar novamente, ela enchia minha boca com seus liquido e dizia:

- Estou gozando, me segura, vou escorregar, estou sem forças.

Segurei ela pelo bumbum para ela não escorregar e continuei chupando, ela se estremecia toda, segurou nos meus cabelos e esfregava a xaninha na minha cara, ate que gemeu e foi se arriando, a segurei, deixei ela se arriar bem devagar, sentamos no chão do Box, dei um gostoso beijo na sua boca enquanto alisava seu corpo, Rosa me beijava de um jeito gostoso, nos levantamos, tirei mau calção, abri o chuveiro começamos a nos ensaboar devagar, quando estávamos ensaboados ela abriu o chuveiro, tiramos toda a espuma, fechei o chuveiro, virei rosa de frente para parede, mordi sua nuca, desci beijando sua coluna, abri seu bumbum e comecei a explorar seu cuzinho com a língua, comecei a estimular seu clitóris com uma das mãos, Logo Rosa começou a gozar, empinando o bumbum na minha boca, ela se segurava na torneira do chuveiro, se estremeceu toda e ficou parada, em seguida abriu o chuveiro, nos beijamos sob a água, Rosa fechou a água, agachou-se e segurou meu pênis, ela estava se familiarizando com ele, Rosa continuava agachada, com uma mão ela segurou meus testículos com a outra manipulava meu pênis, começou a lamber, depois colocou na boca, começou arranhando com os dentes, pedi calma, ela continuou chupando com mais cuidado, deixei ela saborear por um tempo, depois fui levando ela para cama, Rosa foi rindo.

Quando cheguei sentei na cama, deixei Rosa de pé na minha frente, ela começou a se mostrar, dava voltinhas, me dava selinho, ate que se ajoelhou e colocou meu pênis na boca, deitei ela na cama, me ajoelhei junto da sua cabeça, comecei a beijá-la, meus dedos procuraram seu clitóris, comecei a estimulá-lo, Rosa abriu mais as coxas, começamos um 69 deitados de lado, depois de um tempo eu já me movimentava na sua boquinha, dobrei uma perna de Rosa sobre mim, meti a língua no seu cuzinho, depois molhei o polegar e comecei a penetrar o seu cuzinho, enquanto minha língua penetrava sua xaninha, Rosa começou a gozar, continuei castigando seu cuzinho e sua xaninha, Rosa gemia muito forte, mas abafado por causa do meu pênis na sua boca, ela gozava seguidas vezes, eu também comecei a gozar, ela se estremecia toda, bebia meus jatos e eu seu liquido, ate que paramos, ficamos um tempo na mesma posição, depois fui tomar uma ducha para revigorar, Rosa chegou, nos abraçávamos sob a água, ela enchia a boca de água de pois ia jogando para fora devagar, fazia carinha de safada, botava o dedinho na boca, segurou meu pênis e começou a me masturbar, fechei o chuveiro, nem nos enxugamos, fomos para cama, ela se deitou, comecei a beijar, ela segurava meu pênis e apertava, Rosa com a voz bem dengosa começou a falar:

- Seu malvado. Vai comer minha bocetinha lisinha vai? Vai tirar meu cabacinho?

Ela falava com uma carinha de safada, deitei por cima dela no meio de suas coxas, a cabeça do meu pênis encontrou a entradinha, ela continuava fazendo biquinho, caras e bocas, eu fui forçando, a bocetinha era muito pequena e fechada, eu forçava, ela continuava falando:

- Vai, machuca minha bocetinha vai?, Ta doendo, mas mete mesmo assim, me abre vai.

Rosa abriu as coxas ate onde deu, coloquei meus braços por baixo dela, a segurei pelos ombros, a beijei e forcei com vigor, Rosa se não tivesse me beijando tinha dado um grito, a cabeça entrou e com ela boa parte do pênis, a barreira foi rompida, fiquei parado, Rosa foi me puxando e dizendo:

- Vem, mete na sua menininha safada, vem gostoso.

Fui entrando devagar, quando entrou tudo comecei um vai e vem gostoso, a xaninha estava bem molhada, deslizava gostoso, mas o canal da xaninha não folgava, era sempre apertado, me dava mais tesão ainda, comecei a aumentar os movimentos, Rosa balançava a cabeça de um lado para o outro, levantava as pernas, quando ela fazia isso eu metia bem fundo, ela tentava falar mais só saia gemidos e as letras “F” e “S”, as vezes fazia carinha de dor, outras vezes carinha de safada, eu já metia sem pena, o canal da xaninha, sempre apertando meu pênis, ate que me apoiei nos braços e comecei a chupar seus seios, Rosa começou a gozar intensamente, seu rosto estava lindo na hora do seu gozo, ela ia parando, mas nessa hora, cheguei perto do ouvido dela e comecei a dizer:

- Minha putinha gostosa, putinha safada, vou ficar metendo na sua bocetinha ate ela ficar bem inchadinha, depois vou meter no seu cuzinho.

Ela renovou o tesão e sussurrando disse:

- Então mete na putinha novinha e safada, vai maltrata sua putinha, fode, me deixa inchadinha seu safado.

Meu tesão foi a mil, comecei a meter sem pena, com força, ela avisou que ia gozar, gemeu muito alto, quase gritou e se amoleceu toda, ela estava de olhos fechados, mesmo depois que ela gozou continuei metendo, como eu ainda estava apoiado nos braços, comecei a lamber sua boca, lamber e chupar seus seios, Rosa começou a emitir sons que pareciam que ela estava choramingando, respirava cada vez mais forte, o canal da xaninha apertava meu pênis, até que ela começou a ter espasmos de gozo, abria e fechava a boca sem sair nenhum som, lambia os lábios, eu lambi sua língua, depois voltei a sugar forte seus seios, Rosa levantou as pernas, começou a gemer alto e rápido, senti sua xaninha se contraindo toda, mandei ela gozar para mim com uma carinha de safada, ela fez e eu comecei a gozar, a cada jato que ela sentia entrar, Rosa urrava de prazer, ate que fomos parando de gozar, fiquei deitado por cima dela por alguns minutos, depois me levantei e fui tomar mais uma ducha, Rosa ficou dormindo.

Ainda era cedo, desci para vê alguma coisa para jantar, depois liguei a televisão da sala e fiquei assistindo, eram sete da noite, depois de um tempo Rosa desce, ela estava nua com uma toalha na cabeça, ela sentou de lado no meu colo e me deu um beijo com muito carinho e tesão. Fomos jantar e voltamos para sala, eu disse a Rosa que ela tem uma xaninha bem gostosa, que ela é bem apertadinha, ela disse que quando eu boto, ela sente meu pênis se esfregando por dentro da xaninha dela, que da muito tesão. Rosa falou que se lenbra de ter sentido meus jatos entrando na sua xaninha enquanto ela estava gozando, mas não se lembra de quando dormiu, rimos, conversamos mais um tempo, namoramos, ate que ela disse que lembrava que eu tinha dito que ia deixar a bocetinha dela bem inchadinha, nessa hora Rosa levantou e foi ligar as luzes fortes da sala, quando voltou, ficou de pé na minha frente, colocou um pé em cima do sofá, olhou para mim com uma carinha safada abriu a xaninha e disse:

- Olha ela, você deixou minha bocetinha bem vermelha e inchadinha. E agora o que é que a gente vai fazer?

Meu pênis subiu na hora, eu a segurei e disse:

- Vem aqui putinha safada, eu sei o que vou fazer com você.

Me deitei com a cabeça no braço do sofá, mandei ela colocar um joelho junto da minha cabeça e o outro em cima do encosto do sofá, ela apoiou as mãos numa parede lateral junto ao braço do sofá, puxei Rosa pelo bumbum, abri a boca e abocanhei toda a xaninha dela, ela suspirou, comecei a chupar com vigor a sua xaninha, Rosa gemia bastante, a xaninha estava toda aberta a minha disposição, eu lambia, colocava a língua dentro, castigava a xaninha sem pena, coloquei o dedo no seu cuzinho, nessa hora Rosa começou a esfregar a xaninha na minha cara e começou a gozar, estirei a minha língua, ela esfregava a xaninha, eu sentia seu clitóris passando na minha língua, ate que ela se estremeceu toda e foi se sentando em cima de mim, deixei ela ainda meio mole no sofá, peguei uma cadeira sem braço, coloquei junto do sofá, sentei e chamei Rosa, ela levantou, mandei ela sentar no meu colo de frente, meu pênis estava muito duro e apontava para o teto, ela veio com uma perna de cada lado e foi encaixando meu pênis na xaninha, quando a cabeça entrou, com uma voz bem dengosa disse:

- Vai machucar sua putinha, acho que não vou agüentar.

Não dei ouvidos, comecei a puxar Rosa contra meu pênis, eu sentia as paredes da xaninha apertando meu pênis, ate que o senti todo dentro, segurei Rosa pela cintura e comecei a ditar o ritmo da cavalgada, ela suspirava, gemia, fazia biquinho, olhou para mim e começou a sussurrar:

- Machuca a putinha, machuca, machuca minha bocetinha seu safado.

Ela subia e descia no meu pênis, eu coloquei um seio na boca comecei a chupar e a empurrar ela para cima com meus quadris, aumentei os movimentos, chupei seio com mais vigor, ela começou a gemer e a estremecer, tirou o seio da minha boca, se abraçou comigo e me beijou, senti sua xaninha apertando meu pênis, ela parou e ficou abraçada comigo, esperei ela se recuperar um pouco e perguntei:

- Minha putinha novinha esta bem?

Rosa disse:

- Não me chama assim agora não, que da vontade de voltar a trepar com você, de gozar, mas minha xaninha esta toda dolorida, não agüenta mais hoje. Parece que seu pau cada vez fica maior.

Meu pênis continuava duro e pulsando dentro da xaninha dela, as vezes quando ele pulsava dentro ela tomava um choque, fui retirando o pênis bem devagar, quando saiu ela deu um suspiro, deixei ela descansar um pouco, depois subimos, Rosa deitou na cama, pedi que ela deitasse de bruços e colocasse um travesseiro por baixo, o bumbum ficou empinado, eu olhava aquele bumbum lindo, segurei com as duas mãos e abri, comecei a explorar aquele cuzinho com a língua, ela começou a gemer e dizer:

- Na bocetinha não pode mais hoje, mas bota no cuzinho da sua putinha safada vai, mas vai devagar, não maltrata sua putinha não.

Peguei o lubrificante, passei no seu bumbum, coloquei bastante no cuzinho, passei bastante em meu pênis, deitei por cima, meu pênis escorregou entre seu bumbum encontrou seu cuzinho, ela olhou de lado e disse:

- Sua putinha quer que você goze gostoso no cuzinho, mete na sua putinha novinha.

Comecei fazendo pressão e recuando, ela foi relaxando o cuzinho, pressionei mais forte, quando a cabeça entrou, ela deu um gemido curto, mas bem alto, levantou a cabeça e sussurrando disse:

- Ta doendo, acho que sua putinha não vai agüentar não, acho que sou muito novinha para da o cu.

Eu falei:

- Vou tirar, vou comer só o de Clara e o de Beth.

Rosa disse:

- Não, sua putinha sou eu, mete devagar, não para, enfia esse caralho todo no meu cu que eu vou agüentar todinho.

Fui metendo devagar, sem pressa, mas sem parar ate esta todo dentro, depois que entrou tudo fiquei me esfregando no seu bumbum para sentir suas carnes gostosas, retirei o pênis, espremi lubrificante no cuzinho e botei novamente comecei um vai e vem gostoso, nos beijávamos, eu passava a minha língua na dela, meu pênis já deslizava gostoso no seu cuzinho, parei virei Rosa de barriga para cima, mandei que ela segurasse os joelhos com as mãos, deitei no meio das suas coxas e meti no seu cuzinho, ela fez carinha de dor, e disse:

- Gosta de olhar para sua putinha gosta? Fode meu cu, fode, mete na sua putinha.

Comecei a meter sem pena e a chupar seus seios, ela começou a gemer alto, ela soltou os joelhos e começou a apertar a minha cabeça contra seus seios, quanto mais eu metia e chupava mais ela gemia, ate que avisou que ia gozar, ela apertava a minha cabeça contra o seio puxava meus cabelos, chegava a doer, ate que começou a gemer quase gritando, seu cuzinho começou a se contrair eu comecei a gozar, gozamos juntos, gozamos muito, ate que paramos, esperei meu pênis amolecer e me deitei de lado de Rosa, Rosa não se levantou, dormiu do jeito que estava eu também.

Tarde da noite eu fui ao banheiro, quando voltei fiquei olhando Rosa com aquele bumbum lindo para cima, sentei junto comecei alisar, eu apertava o seu bumbum, meu pênis foi subindo, passei lubrificante, deitei devagar por cima dela, comecei a meter devagar, rosa dormia, quando estava quase tudo dentro ela acordou, e disse:

- Deu saudade do cu da sua putinha foi? Mete seu tarado gostoso, mete que sua putinha gosta.

Eu metia devagar, sem pressa, ela também curtia, mandei ela mexer na xaninha, sincronizamos os movimentos, a medida que eu fui aumentando a velocidade das estocadas, Rosa aumentava também o ritmo dos dedos no seu clitóris, senti que ia gozar, botei uma mão por baixo de Rosa, segurei seu seio e apertei um pouco o bico, Rosa gemeu, eu mordi sua nuca, passei a lingua na sua orelha e disse:

- Goza comigo putinha safada.

Rosa deu um gemido que se tivesse alguém na piscina tinha ouvido, começamos a gozar muito forte, tão forte que Rosa desmaiou, e eu, parecia que meu sangue estava saindo pelo pênis, fiquei um tempo sobre ela, depois me joguei para o lado.

No outro dia acordamos cedo, da mesma forma como foi com Beth, Clara já tinha deixado a mesa posta e um café da manhã reforçado, comemos e fomos para a piscina.

Rosa estava sentada ao meu lado na espreguiçadeira, ficamos namorando, nos beijávamos, eu olhei para ela e perguntei se queria brincar um pouco, Rosa disse que não ia agüentar nada nem na xaninha nem no cuzinho, que estava dolorida, mas muito feliz, mas que faltava uma coisa. Rosa tirou meu pênis pelo lado do calção e disse:

- Ontem você me fez gozar muito na sua boca, agora é a vez de eu mostrar que sou uma putinha muito dedicada.

Rosa começou a lamber, chupar, fazia bem devagar, depois foi aumentando os movimentos ate eu começar a me derramar na sua boquinha, Rosa bebia tudo, não deixava cair nada, quando eu parei ela passou a língua em todo pênis, olhou para mim e disse:

- Esta vendo como sua putinha é dedicada e aprende rápido.

Rosa levantou e foi dar um mergulho.

o dia estava só começando.

[email protected]

Continua ...


Este conto recebeu 0 estrelas
Estamos testando um novo formato de votação. O ranqueamento será feito não mais pela média, mas apenas pela soma das notas oferecidas. As notas também serão apenas de uma, duas ou três estrelas. Isso deve evitar que haja quedas repentinas do ranking por conta de ataques por alguém que queira manipular os resultados. Se tiverem dúvidas, .

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/08/2015 14:16:35
Excelente Conto. Gostaria de ver você comer o cuzinho das três.
22/09/2011 06:01:13
Kara muito bom teu conto agora quero ver vc come as 3 na piscina vai ser muito legal
09/04/2011 12:58:28
muito bom sua trilogia. continue assim
09/04/2011 11:46:32
Os três foram excepecionais. Se for verdade vc é o cara mais sortudo do mundo. Queria mto tirar um cabacinho de uma ninfeta também.
08/04/2011 17:34:21
conto nota 10 !

Online porn video at mobile phone


xvides filio fio mamaepeladacontos tonando as menininhasfu lanbida pelo cachorro contos eroticos baixar xixi pornô caseiro marido vai trabalhar mulher chama mecânico arruma carroporno doido farsante de traição vidios porno fuipego pele minha mulhe com meno a minha sograchupei meu genro cavalo de pau contoContos eróticos de incesto mãe tarada descabacando filho dotada com fotospegadinha mulher se anfregando em dotadodespedida de solteiras com/mulheres casadas q se entregarao a putariaVidios porno mae dilinho cucontos eróticos de sexo com o padregordinleitorcontos eroticos neta libera o c pro vovvídeo de sexo com mulheres acorrentada em senzalaas pornoxvidep mulher se assusta com estralo barulho que da quando homem a penetrabaixar videos porno gratis xvideos mulheres ci mass gemer gritarContos estrupada no ginasio da escolahomem fudendo a egua poneisacanadas vidios fodaswww.meu vizinho negro me fudeu mundo bicha.comxvideo negras espiando upadrastoxvideo gala gemido e puxao de cabeloO que e doidoporncontos.cheirando causinhaxvideo..maninho do caralhaogloryhole sr ele elacinco moleques arrombaram minha noivaamamentando os meninos na praia contos eroticocontos de sexo raspei minha bucetacontos sou rabuda e fui encoxada contosporno incesto pai feis filha beber porra forssado por maio tempaonegão pé de mesa hein fia 40cm na gordamassageando o picao gigantesconovos contos eroticos de maes dandos suas calcinhas usadas como premio pros filhosHomem comedo novinha e cobra efiando na a cobta na bocetaconto minha mulher adora a lingua no cuamigo dormiu camping esposamulher foi faser vedeo e gorsouSou mulher casada meu compadre me fodeuxnxx porno gey contos eroticos novinho pegando priminho no riachoporno secretaria aser estupprada no escritorio e gozada dentro da vagina sem ela quereresposa linda apanhando de2machosfeminizacao hormonios dedos no cu porra conto eroticox** nnn japonesa gostosa traindo seu marido com seu próprio filho vídeos grátisconto erotico o velho negro pauzudo k me arrobavaesposa gostosa e novinha e tio roludo parte setegato sarado transa com amiga gostosa ponodoidoxvideo estrupo no vadraceirocavalo viou pau ate no urtero da novinhacontos que delicia comi o cuzinho de minha boneca!!!Conto erotico mulher quarentona crente dando o troco com amigofoda lésbicas vazando espermá jorrandonovinha chorando na varacabeçudo2 mulequis regaca a buceta da novinha branquinha tesudakaon contoscara safado de perma e sen cueca de pau duro provocando a cunhadaVoltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornocastiel de supernatural fazendo sexo porno doidocontos eróticos encapuzado dominador come viadocontos de Dra medica com negao dotado de 25cmmulher trnzando com jaardeneiro eoutra escnida espiandomulher e emcoxada no bus e adora e roca a bunda no cacete duroaluna chupano o piruzao cabecudo do professor debaixo da mesagotosa lavano casapeladawww sou enteada putinha e dou minha bucetinha pro meu padrasto que e tarado pelo meu corpo. comconto erotico - como me tornei amante de um haitianoXvideo mulher deixa negao botar o pau enorme e goza virado para cameraver vidio defilho meteno .na mae gozano na buceta delacontos eiroticos leilapornnovinhas dancani funk peladao mostrano a bucetanoviņha bem excitada gozando cai na net.comsentei no colo do meu tio o pau endureceu e nos fudemos contosveterina fode cachorraocontosGosando .na boca d nlvinhas