Comi como sogra e comi como ex-sogra

Um conto erótico de Caneleira
Categoria: Heterossexual
Data: 27/12/2009 21:29:29
Nota 10.00

Como as coisas são. Como é a vida.

Foi só eu lembrar de Isabel e escrever para esta casa dos contos, o que se passou entre a gente; sob o título "Que saudades de minha sogra" e eis que encontro Isabel na noite deste natal.

Sempre fui devoto de São Judas Tadeu, aliás a família toda.

Entrei na Igreja de São Judas para assistir a missa-do-galo. Igreja cheia de fiéis, lotada.

Eu fiquei no corredor do lado direito do altar principal, no retábulo (altar lateral) de São Benedito. Faltava pouco para começar a missa. Fiquei olhando aquela multidão, olhando os retábulos, o teto da Igreja, as coroas e as moças.

Quando olhei para o corredor do lado esquerdo, para lá dos bancos centrais e paralelos, visualizei Isabel.

Meu coração disparou, a adrenalina impulsionou a velocidade do meu sangue. Fui ligeiro para o outro lado da Igreja.

Conseguindo chegar perto de Isabel, posicionei-me atrás dela e esperei minha ansiedade se acalmar, passar.

Mais calmo, um pouco mais tranquilo, por brincadeira fui me aproximando das nadegas de Isabel. Com a rôla dura, encostei de leve; sai e encostei outra vêz, permaneci prensando a bunda de Isabel. Ela olhou para trás com uma cara feia e me viu. Abriu um enorme sorriso e me abraçou, pegou meu rosto com as duas mãos e me deu inúmeras bitocas.

Peguei uma de suas mãos e disse: - "Vamos lá prá fora? Aqui está abafado".

E fomos para a calçada, onde um vento leve e fresco bafejou nossos rostos.

- "Caneleira, você aqui, meu amor! Há quanto tempo. Estava com muitas saudades".

- "Eu também Isabel, pensei muito em você, em nós".

Fomos andando pela calçada, não de mãos dadas, que alguém poderia ver, mas bem próximos um do outro.

-"Isabel, seu marido não veio?"

-"Não, ele não está bem e não iria aguentar esta aglomeração".

- "Vamos para um motel, Isabel?"

- "Um motel? Não! Preciso chegar em casa logo, não posso demorar. Tua ex-mulher está lá com o segundo marido e as crianças".

-"Você já teve caso com o novo genro? Já meteu com ele?"

- "Que é isso Caneleira? Você foi o primeiro e único genro. Não dou liberdades assim, você sabe, você me conhece".

- "É tá certo, me desculpe. Mas, e com outros homens, já tiveste casos?"

-"Já, você abriu meus olhos para a vida. Estão acabando com a natureza do planeta; pelo menos eu cuido da minha natureza. Graças a você, querido."

-"Isabel, a missa ainda vai começar e sua duração é de duas horas. Vamos pro motel? Dá tempo!"

Ela olhou para mim, olhou para o chão, olhou para o céu e disse: -"Vamos".

Fiquei tão contente que peguei-a de lado e apertei-a, num forte abraço.

Chegamos no motel e depressa ao quarto, depressa nos despimos e caímos na cama. Ela ficou por cima.

Começou a dar beijinhos na minha testa, nos olhos, no nariz, deu-me um selinho, beijou meu queijo, pescoço e meus mamilos, mordiscando-os de leve. Foi descendo e segurou minha pica, que já estava latejando.

- "Você lembra quando colocaste esta pica na minha boca, pela primeira vêz? Seu malvado, seu estúpido gostoso".

Com delicadeza foi movimentando, com as mãos, a pele do bichinho e com volupia enguliu tudo; subi aos céus. Apertando de leve, com os lábios, foi friccionando para baixo, para cima.

Não aguentei a mamação e esporrei dentro da sua boca e na ponta de seu nariz. Isabel estava uma loucura na arte de chupar. Quem diria.

Saí de baixo e fui prá cima de Isabel. Suguei-lhe os lábios, mordisquei-lhe as pontas das orelhas e os bicos de seus mamilos. Desci até a xana que já estava molhada. Enfiei a lingua com sofreguidão e Isabel gemeu.

-"Candeleira, que saudades de ti, da tua lingua, do teu caralho. Chupa Caneleira, chupa gostoso. Caneleira eu te amo, não consigo te esquecer, Caneleira".

Fui chupando, chupando, passando a lingua nas paredes vaginais, no grelinho. Apertei o grelinho entre os lábios e amacei-o com força. Isabel foi á loucura.

-"Caneleira, aí Caneleira, não aguento Caneleira, vou gozar. Aí Caneleira, Caneleira, uí Caneleira".

E Isabel gozou, gritando Caneleira.

Ela ficou inerte, peguei minha rôla e introduzi em sua buceta.

"Aí Caneleira".

Beijando apaixonadamente seus lábios, com a rôla dentro de sua xana, fui até a sua orelha e enfiei a lingua. Ela deu um solavanco gostoso e falou: - "Caneleira meu amor, te amo."

Em seu pé-de-ouvido, falei:

-" Isabel, pare de falar Caneleira, Caneleira".

-"Aí Jesus, que pica gostosa. Jesus como amo este homem. Jesus como ele mete gostoso. Mexe meu amor, mexe que estou indo á loucura. Aí Jesus, vou gozar; aí que coisa, Jesus".

Demos risada desta tirada cômica de Isabel e durante duas horas de missa-do-galo, gozamos gostoso.

Levei-a de carro até perto da Igreja e nos despedimos.

Trocamos números de telefones e não falamos sobre família, filhos e netos. Parecia que tinhamos feito um pacto silencioso.

Gosto muito de Isabel e a recíproca é verdadeira, tenho certeza disso.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
30/12/2009 09:41:29
Excitante

Online porn video at mobile phone


relato erotico uma madame na reformafude aforsa cracuda sapecacontos erotico coroa comeu ru e minha mulhermulhre pelada rezei ponozoofilia cavalo tira sangue e bosta do cu da vadiasadina pelada motado a busetacontos eróticos da esposa pegou a amante na cama e castigoucontoseroticos mulher lactante amamentandovidios porno mae dilinhoXisvidio fez mamae grita pedindo nao faz issoxvodeos rebolando cuzao chupano varamundobicha homens de legginContos cunhadachupando o cassetao do viado gay dos peitaoPeguei minha prima usando uma lingerie branca transei com ela gostoso até gozar na bocanovinha timidaxvidioso vidio maquinasexipornô grátis sobrinha Fala tio sua pica não vai caber na minha b********aluna novinha boqueteira eu confessochupando buseta labefo pasda mso bocsflaguei meu irmao comendo minha mae e entrei na festacasa erotica corno manso fingi dormir Filha dormindo debruço o pai montou em cima e comer uma bundinha vendo pai comendo linda loirinha chorando no pau do cara e gemendo muito querendo mudar fundo maluquinhaquero ver as novinhas do Nx dando a b***** seus cunhadosum abraço para os punheteiro e um beijo pra quem leu erradocontos eroticoscomi minha irma drogadaler contos de estrupos do minotauro e hectorConto erotico o tarado do viagra tracou o valentãocontos pastora ajudando membro a gozarinsesto istorias eroticas pai filas novinasconto gay guilherme e felipecuiada gostosa lavando roupa so de calcinha com bucetaobundinhametefilmepotnoumeu filho me faz de puta capitulo 8 e 9 relato eroticobusetão pardo bem abertonòvinhá brasileira da bucetinha carnuda ê peitão na siriricá porno.xxnovinhasvídeo mulher se contorcendo muito apertada segurando a bexiga para não mijarNegao esculachando com moleque gostosopai picudo comendo filha em Belémcontos eroticos a cunhada quietinha e.religiosacache:rw4Jl7xcm9QJ:https://zdorovsreda.ru/tema/pezinho conto erotico sheila gritou chorou e ele comeu se cuconto casada novinha e comida pelo traficante pausudo a forcapapai ja estou pronta derrama na minha bucetinhaquero ver a xoxotinha da minha irmã de Lurdinhaxoxotinhas amasiadas na picaContos eroticos iniciei dois garotos quando fui a praia e meticontos eiroticos leilapornContos eroticos com o dono da verdureirominha irma e casada mais e putamulher de calça legue branca estigando e mostrando tudo mulher cachorro cavalo buceta borbulhandocorno covarde chorãocontos eróticos evangelica peituda de vestido levecomeram minha esposa na barracanovinha chupando a b***** da amiga no Badoover video de porno brasileiro pedrero peludao suado comendo a patroua safadaContos eróticos flaguei o pastor arrombando minha linda noiva santinhaconto erótico pomba gira mulher infindo.o veitilado na bucetaporno homem pega sua mulher com seu amigo e ao inves de briga fica só olhando e se masturbando escondidoContos eroticos minha esposa do rabaoosMas que dor horrível conto pornomulher nua de quadrio largo e peito gostosowww.xvideos festas esposa branguinha mini saia preta corno manda amigo da drnks e sexovidio cazeru mai finha novinhas danu padratue'ncoxada no metroVoltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornoContos eroticos casais e pintudos fantasiasxxxvideos nao aguentou e deu uma boradinhaconto erotico esposa liberadacontos eiroticos leilapornfamilia suruba