Rex, meu primeiro

Um conto erótico de Velez
Categoria: Zoofilia
Data: 16/05/2009 07:49:32
Nota 9.29

Relembrando a minha primeira vez com cachorro.

Com os meus treze anos tinha tido só uma experiência homossexual com um coleguinha mais velho de escola que me tinha tirado o cabaço do cu e que me tinha posto a chupar quase todos os dias. Como morava perto de mim e vínhamos sempre juntos da escola, os meus pais chegavam sempre mais tarde, ele entrava, enrabava-me e depois dava-me a mamar e obrigava-me a engolir tudo. O pior é que o pai dele foi colocado noutra cidade e fiquei sem o meu montador. Tinha 13 anos e comecei a andar com um tesão no cu de subir paredes, metia a escova de cabelo no rabo, velas, etc, o que encontrava. Tinha nessa altura um cachorro de porte médio, vadio, que tínhamos recolhido, tratado, veterinário, etc um pouco maior que um cocker mas de pelo liso e preto. Dormia no meu quarto e era o meu companheiro para todo o lado.

Uma tarde estava no quarto, de quatro no tapete, todo nu a consolar o meu carente rabinho, com uma vela de estearina que tinha escondida para me enrabar, tinha-a chupado e lubrificado com bastante cuspo e penetrava a minha "xoxota" cada dia mais carente por um bom pau de macho, aproveitava esta hora ao fim das aulas antes dos meus pais virem da quinta que ficava ainda distante da nossa casa.. O Rex estava deitado no seu cobertor a um canto do quarto e quando me viu a escorrer da pila senti-o começar a lamber-me as nádegas e o reguinho já ocupado pela vela, desvairei com o calor da língua e a humidade dela. Empinei o rabo todo histérico e muito "puta" e retirei a vela expondo o meu anel às caricias do Rex, ele lambeu-me sofregamente o reguinho suado e a seguir montou-me de um salto, como era muito magro, conseguiu apertar-me a cintura com força e começou a bombar com muita rapidez e força, sem me penetrar sentia os pequenos jactos de esporra molharem-me as costas, o rabo e escorrerem pelo meu rego, todo doidão levei a mão atrás e pegando na pica do cachorro guiei-a para o meu anel, lubrificada com a esporra do cachorro e com os impulsos dele entrou logo arrancando-me um berro de dor, o Rex aumentou a velocidade e a profundidade das bombadas e senti uma segunda dor maior ainda, com um arrepio foi então que me lembrei do "nó" e apalpando conforme pude a minha "xoxota" percebi, em pânico que o nó tinha entrado e estava agora "engatado" ao cachorro.

Vivendo no campo já tinha visto muitas vezes cachorros a cruzar cadelas, cavalos e éguas, ficava fascinado!!, burros e burras. Não era por isso novo para mim o que estava a acontecer tinha mesmo já presenciado o Rex a cobrir uma cadelinha de uns vizinhos nossos ficando engatado mais de quinze minutos. Foi o meu segundo momento de pânico,......e se os meus pais regressassem mais cedo? iam-me encontrar engatado qual cadela com cio com o Rex, segurei conforme pude o nó dentro do meu anel e apertei com toda a força, com os ombros encostados ao chão segurei as patas do Rex o melhor possível de encontro a mim e aguardei que ele se viesse e o "nó" baixasse. O cachorro depois do nó ter entrado e o sentir apertado por mim julgou-se dentro de uma "cadela" de raça diferente e começou-se a vir como cachorro se vem. Com pequenos jactos e em pequenos intervalos, sentia-os passar na pica apertada com os meus dedos de encontro ao meu anel. A esporra quente enchia-me pouco a pouco o recto de leite muito quente e que me ia inundando o intestino, o Rex gania baixinho quase como um suspiro, babando-me todo o pescoço e costa de baba pegalhenta e viscosa.

Tentou virar-se várias vezes o que eu impedi segurando-lhe as patas conforme podia. Pelo tamanho do nó que segurava mantendo-o dentro do rabo se ele saísse nessa altura tinha-me rasgado todo. Deixei assim o Rex cobrir-me como se fosse uma cadela até que o nó começou a amolecer (tinha estado duro como pedra) e a certa altura escorregou-me por entre os dedos e saiu, gritei outra vez de dor, apesar de ter diminuído ainda era de uma grossura de respeito e doeu como o raio ao sair, arrastou um rio de esporra canina que me escorreu pelas pernas abaixo, logo lambida sofregamente pelo cachorro logo lambida sofregamente pelo cachorro que lambeu os leites que pareciam não parar de sair da mina "xoxota". Deitei-me de costas no tapete para recuperar o fôlego quando foi então que vi o tamanho da pica do Rex ainda a ejacular pequenos jactos de sémen translucido, sem hesitar peguei-lhe por trás do nó ainda visível e saboreei a esporra canina pela primeira vez.

O colega que me tinha descabeçado dizia que eu era um brochista natural e que fazia um boché de sonho, quando experimentei a vara do Rex na boca e a chupei saboreando o leitinho canino fiquei logo viciado com a pele macia do caralho e as golfadas que ainda aproveitei engolindo o que podia e deixando escorrer pelos cantos da boca e peito o resto que não conseguia beber. Deixei-o sequinho e quando o penis recolheu na bainha deixei-me estar a repousar felicíssimo de ter encontrado um novo montador, silencioso, discreto, e como vim a verificar sempre disposto a montar a "sua" cadelinha.

Beijos


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Velez a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
12/02/2013 14:57:19
Nossa, maravilhoso.
10/08/2011 02:21:23
Delicia! Tenho a mesma experiência! Meu email é Eu e meu macho adoramos uma puta como vc.
11/02/2010 09:39:53
Ufa! Que foda louca!
13/07/2009 11:38:14
QUER UM CACHORRÃO PARA COMER ESSA TUA ROSQUINHA? FAÇO VOCE CHUPAR MINHA PORRA ATÉ SECAR TODA
18/05/2009 00:30:08
bom
16/05/2009 18:20:18
blurg !!! (http://ana20sp.sites.uol.com.br)

Online porn video at mobile phone


Contos eroticos ela cagou no meu pau dando o cuzinhoxvideos encochei mha irma na festameu padrasto me estrupo ranco meu cabaco eu gosteihomens bobinho pinto fino viadopau groso egosano ebonitovideo porno padastro tomando cafe e entiada estidando pra prova de sainha mostrando a calcinha brancaCONTOS SEXO NO COLOa minha mae obrigou meu padrasto tira a minha virgindadelactofilia com leite materno feticheDonaflorindametendoVai cobrar divida nao acha o corno so a mulher rabuda de camizolapornodoido ela prguntou se doi dar o cuzinho.contos eroticos casada timida e fiel tranzoi a forcagretinha do short pornoquero o'zap de um sugador de bucetaler contos eroticos menagecontos eroticos fode FrouxoContos eroticos com o dono da verdureiroconto gay ensinando cafucuCasa dos contos eróticos perfil pluto69mulher obrigada chupar a buceta da amiga e receber esguiche de gala na boca contos eroticos gays bombeiro sarado hetero me fudeu sem docontos eroticos corno bebado esposa com fogo no rabo amigo roludosadina pelada motado a busetairma bunduda pediu pro irmao tira a virgindade do cuzinho contosos flagas de chupançs de pareymer ,eroticocontos eroticos,ensinando a dirigir no colinhoporno namorada nao gue da cu mai eu votetacontos tia dando o cu pro sobrinhoContos jovem faz anal varios homens e cuzinho fica dilatado e dilaceradoconto de mulheres negras que fizeram dupla penetracaofilmes de sexo so com negona gorda da buceta inchada cabeluda e galadinhaporno grátis só gostasse gozando piruzaoMeu padrasto bella&alexporno gay mundobicha namorados depois da briga vem a reconciliaçãocontos eroticos da secretaria crente e timidacontos eroticos minha fsposa namesa de baralhoconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancovideo traza afosa e debochada no zaplasca mińha bucetaconto erotico gay o policial do giroxvidio nocinhas geme gostozo dando o cumaes rabuda deu pro filhos e amigos de fio contosXVídeos novinho Cabocla tocando p******** da mulher segurando ela gosta deconto erotico transei com o irmao do meu esposoprovoqui meu prof sem a calcinhavidios porno mae dilinhoquero ver uma b***** maior gostinho de mulher da bunda grande coxudaconto erotico olhando vizinha bucetuda do buracoeu gostaria de ver a mulher o cavalo dando chuchadacontos de insesto dei pro meu filho com o consentimento do meu maridovaldir.piricudocontos meu cunhado tinha um pau gigante e eu quis experimentarcontos meu filho veio morar comigo e no banho vi seu mega rolao eu queriacontos de sexo no carro metiii mais vaiconto minha tia tesuda peladasogra vai vzitar genro entra na pirocsmulheres que passa na rua com shortinho bem curtinho e ela sentadinha com roupa com camisa curta e joga a bunda delaContos eroticos sapatao machaobobeou entrou gosouVoltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornobaixar videos de porno violento com novinha tentando escapardo negoes mais nao conseguiuContos eróticos mãe amamentação mae.minto.safada.e.bunduda.fodendodopou a mãe c. eroticoContos amigo do futebolempregada safadinha Fátimaacanpou com entiada efodeuconfesso que esse moreno é deliciosocontos eróticos vovô fudendo chupando o cuzinho do Netinho mozinhoseduzi meu vizinho com meu seios sou novinha