A morena do ônibus

Um conto erótico de Wilson
Categoria: Heterossexual
Data: 23/04/2005 12:46:28
Nota 7.67
Assuntos: Heterossexual

Sou representante comercial de uma firma de informática e viajo por todo o Brasil, pelo menos uma vez por semana. Nessas minhas andanças, já tive vários casos amorosos e perdi a conta de mulheres que comi. Bonitas, feias, gordas, magras, tesudas, mocréias e por aí vai. Mas uma gata em especial marcou minha vida pela forma como tudo aconteceu entre nós. Confesso que foi a mulher mais gostosa que conheci e que me deu o maior prazer da minha vida.

O destino, desta vez, era uma cidade do norte de Minas. Como era final de mês, meio de semana, o ônibus saiu da rodoviária praticamente vazio. Além de mim, viajavam um casal de velhinhos, um garoto com cara de universitário e uma garota que mudou o rumo da minha viagem.

Antes mesmo de embarcar, não pude deixar de olhar para ela. Que delícia: devia ter no máximo uns 20 anos, morena-clara, com o cabelo preto que chegava até à bunda. Aliás, que bunda! Uma verdadeira tanajura, de cintura fina e um popozão enorme, arrebitado que mal cabia na sua calça de lycra branca. A calça era tão apertada que o volume da perereca ficava totalmente marcado, enquanto atrás sobrava somente um fio dental minúsculo. Para me deixar mais louco ainda, a danada tinha um par de seios maravilhosos, imensos, verdadeiros melões. O top que ela usava mal conseguia segurar aqueles airbags gigantescos que balançavam como duas gelatinas.

Enquanto ajeitava sua bagagem no maleiro, ela rebolava e empinava sua bundona na minha frente fazendo o meu pau endurecer na cueca. Tive que disfarçar com a mochila para não dar bandeira.

Fui o último a entrar no ônibus. Como de costume, sempre escolhia a última fileira para ficar bem à vontade. Cruzei com os poucos passageiros que embarcaram. Enquanto me dirigia ao meu assento, examinava poltrona por poltrona, tentando localizar a gostosa popozuda. Fiquei empolgado quando a vi sentada na última poltrona, ao lado da minha. Imaginei que podia puxar conversa e tentar conseguir o seu telefone. Para minha felicidade, a viagem foi muito mais interessante que eu pensava.

Não consegui desgrudar o olho daquela morena deliciosa. Ao medir cada centímetro do seu corpo tesudo pensava numa forma de chegar junto. Já estávamos na estrada, quando ela se levantou e passou a mexer no bagageiro superior à procura de algo na sua bolsa. De pé, rebolava aquela bunda enorme na minha frente. De repente, virou-se para mim de pediu:

“Você tem chicletes para me emprestar. Fico muito ansiosa durante a viagem e preciso de algo para chupar... só assim, me acalmo“, disse em tom de malícia.

Para minha sorte, tinha comprado um trydent na rodoviária. Levantei e ofereci a ela. A garota pegou um e virou-se novamente de costas para mim.

Nisso pediu, “Você me ajudaria a colocar minha bolsa aqui em cima?”

Enquanto atendia o seu pedido, senti seu corpo se apertando em mim. Fiquei alucinado ao sentir seu perfume e sua pele aveludada. Não tive como disfarçar o tesão: meu pau ficou duro e fez volume na bermuda. Ela percebeu e deu um sorriso maroto.

“Sinto muito frio com o ar-condicionado. Posso usar o cobertor do banco ao seu lado que está vazio?”, pediu em tom bem dengosa.

“Claro. Se você quiser pode sentar ao meu lado. Um esquenta o outro”, disse na brincadeira, sem imaginar que a cantada ia dar certo.

“Ai que bom, detesto viajar sozinha”, disse com a voz mais melosa possível.

Ela sentou-se ao meu lado, puxou o descansa braço para cima e colocou os dois cobertores por cima de nós dois.

Confesso que o seu corpo colado no meu, seu aroma extremamente excitante me deixaram pertubado de tesão. Tive vontade de voar sobre ela e devorá-la ali mesmo. Porém, esperei o momento certo para dar o bote.

“Qual o seu nome?”

“Daniele. Mas todos me chamam de Dani”

“E você?”

“Wilson.”

Ficamos conversando sobre vários assuntos até que não resisti mais e dei-lhe um beijo na boca. Fiquei esperando o tapa na cara. Para minha surpresa, ela retribuiu com outro beijo mais ardente ainda. Foi o estopim para colocar fogo na pólvora entre nós. Joguei fora os dois cobertores e segurei-a pelos braços, beijando sua boca e sua nuca.

“Que fome, hein!” disse em tom provocativo.

“Você é que me deixa faminto”, completei. Minha boca escorregou pelo seu pescoço até sua barriguinha que estava à mostra. Beijei seu umbigo e os pelinhos oxigenados em torno do seu piercing. Senti que ela queria mais.

Meti a cara entre suas pernas e forcei sua calça para baixo. Estava muito apertada, parecendo uma segunda pele. Ela, então, ficou de pé, virou-se de costas para mim e foi abaixando lentamente a calça. O movimento era sincronizado com o rebolado sensual de sua bunda enorme e de suas pernas grossas. Quando a calça já estava no meio da coxa, segurei-a pela cintura e a forcei contra o encosto da poltrona. Passei a apertar e a beijar sua bunda e enfiar o dedo no meio da sua calcinha.

Que visão maravilhosa tinha naquele ãngulo. Sua calcinha fio dental mal cobria sua buceta que era bem volumosa e sobrava para os lados. O tecido transparente deixava ver que os grandes lábios vaginais estavam totalmente depilados. Puxei a calcinha para o lado, deixando à mostra sua xoxota carequinha. Alguns poucos cabelos cercavam o seu cuzinho levemente arroxeado. Estava prestes a gozar, somente de ver aquela bundona gigante, cheia de pelinhos dourados, cercando uma perereca fechadinha e suculenta.

Ajoelhei-me no chão do ônibus e devorei sua buceta. Sugava seu clítores e enfia o dedo indicador no seu ânus. Ela gemia e se contorcia e cada vez mais empinava seu bumbum avantajado. Olhei para trás, com receio que os outros passageiros percebessem. Felizmente, o casal de velhinhos roncava na fileira da frente. Já o garotão fingia que não via nada, mas dava para perceber, pelos movimentos do seu braço, que o safado descascava uma bronha daquelas. Pelo barulho do motor, dificilmente o motorista ouviria os gritinhos dela.

A Dani não agüentou mais de tesão, jogou fora as sandálias e terminou de tirar a calça e a calcinha. Virou-se para mim e desabotoou o cinto da minha bermuda:

“Quero ver o tamanho do meu prêmio”, disse. Num arrranco só puxou minha cueca para baixo. O meu pau saltou para fora como uma cobra Naja.

“Nossa, que tamanho de pinto”, exclamou mordendo os lábios. “Você tem um pau enorme e muito grosso. Eu adoro homem pauzudo. Me deixa maluca só de olhar.” Mal terminou de admirar minha rola e a colocou o máximo que pode na boca. Dani chupava com força e babava no meu pau como uma bezerrinha faminta. Por vezes, chegava a engasgar com o calibre do danado que estufava a bochecha de sua boca. Eu a segurava pelo cabelo e empurrava minha pica contra sua garganta.

Ela levantou-se, empurrou-me na cadeira e agachou-se de frente para mim fazendo com que minha piroca entrasse todinha na sua buceta. Dani cavalgava minha pica, apoiada no meu peito. Seu tesão era tanto que ela mordia minha nuca e minha orelha.

“Ai amor, que pintão, que delícia. Deixa essa pica enorme arrrebentar minha buceta. Eu quero você todinho dentro de mim.”

Enquanto ela subia e descia pelo meu mastro, puxei seu top para cima e tirei seus peitões para fora. Pareciam dois melões; os bicos eram grandes e avermelhados. A cada movimento de penetração os seios balançavam como gelatina e esbarravam na minha cara. Segurei um dos peitos com as duas mãos e passei a mamar naquele bicão pontudo. Dani urrava de tesão e batia na minha cara, pedindo: “Chupa meu peitão, não é isso que você queria. Vai, chupa tudinho, seu safado”. Para não fazer muito barulho, pedi que ela mordesse o travesseiro.

Mas, eu queria mais, queria comer aquela bunda maravilhosa. Segurei-a pela cintura e a coloquei de joelhos sobre o banco. Passei a penetrar sua buceta por trás. O barulho de sua bunda batendo contra a minha coxa me deixava ainda mais excitado. Meu pinto latejava. Os lábios de sua buceta esfregavam nas veias do meu pau. Por trás, Dani puxava os meus testículos e pedia:

“Me fode, vai, me come. Enfia este pintão todo em mim. Que pica gostosa. Ai, que homem maravilhoso. Vai, vai, não para. Que pauzão!”

Já estava quase gozando quando ela implorou, quase chorando:

“Viu o que você fez em mim. Ai que tesão na minha bunda. Come meu rabo. Enfia essa pica enorme na minha bunda. Ai seu cachorro, seu puto. Me enraba, me arrebenta.”

Tirei meu pinto da sua buceta, joguei um pouco de saliva em torno dele e forcei a entrada do seu ânus lentamente. Quando a cabeça começava a entrar, tirava e começava tudo de novo. Ela enloqueceu:

“Ai, seu sacana, não faz isso comigo. Enfia logo esse pintão todo na minha bunda. Me come, não agüento mais.”

Decidi terminar a tortura e enfiei a tora toda no seu rabo. Seu cú era quente e apertado. Dani dilatava cada vez mais o canal do seu ânus e engolia minha pica. Um suco escorria do seu cú e a pele pulsava.

“Nossa, nunca dei a bunda para um pau tão grande. Tá me ardendo toda. Me faz gozar, seu cachorro?”

Dani entrou em delírio e seu corpo tremia em convulsões. Nunca tinha visto uma mulher com um orgasmo tão intenso. Suas unhas cravaram no tecido do banco. Sua boca babava e seus olhos lacrimejavam.

“Fode, vai, fode, me enraba. Que pinto enorme. Vou gozar, tô gozando, to gozando, que delícia de homem, que pau maravilhoso.”

Nesse momento não segurei mais e ejaculei dentro do seu ânus. Também tremi de prazer. Minhas pernas tiveram câimbras e meu pinto parecia esfolado. Apoiei nas costas de Dani e deitei o rosto na sua nuca, sentido o cheiro do seu perfume. Nunca tinha tido um orgasmo como aquele. Tirei meu pau mole da sua bunda. Estava um pouco sujo, mas não me importei. Para falar a verdade, minhas vistas estavam um pouco turvas e as pernas bambas. Peguei um pedaço de papel e limpei a ponta do meu pau. Foi a última coisa que consegui fazer. Abracei-me com a Dani e apaguei.

Quando me dei por conta, ainda estava nú, coberto somente com o cobertor. O balanço do ônibus nas curvas me fez acordar. Ainda meio tonto, olhei para o lado e não vi a Dani. Vesti-me e levantei para procurá-la. Não a encontrei. Olhei para cima e sua bagagem não estava mais lá. Saí a procurá-la pelo corredor do ônibus. De repente, o garotão punheteiro me chamou:

“Ta procurando a morena da bunda grande? Ela desceu na última parada e pediu para te entregar esse cartão.”

Meio atônito com a informação e sem entender porque ela tinha ido embora sem me avisar, abri o envelope e li a mensagem:

“Você é o homem mais gostoso que eu já dei. A gente ainda se encontra por aí. Beijos. Dani.”

Depois daquele dia, refiz aquela viagem várias vezes, ora a trabalho, ora por vontade própria, na esperança de reencontrar aquela morena maravilhosa. Nunca mais a vi. Restaram a lembrança daquela transa incrível e a vontade de compartilhar com os amigos deste site minha experiência.

Abraços,

Wilson.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
17/07/2015 23:08:59
2015- q inveja, vc narrou bem, e, se acontecesse cmg ia dar merda( ctz eh ficticio) ,vmas eh muito excitane e arriscado. Traduzindo: Sexo gostoso.
19/09/2008 15:40:34
Quem me dera encontrar um homem interessante p fazer essas loucuras num ônibus
19/09/2008 15:40:34
Quem me dera encontrar um homem interessante p fazer essas loucuras num ônibus
19/09/2008 01:06:46
Cara queria ter a sua sorte. Quando viajo, senta ao meu lado macho, bêbado ou velha. As gostosas ameaçam sentar mas acabam procurando outro assento. Vou te dar um dez porque eu adoro BUNDA e vc narrou muito bem este detalhe. É isso aí cara vc é dos meus. Só quem já comeu uma bunda sabe o quanto é gostoso.
24/12/2007 01:38:09
é deu pra descaca uma
31/08/2006 10:35:28
Conto de qualidade, a estória nem é tão interessante aqui, ams vc escreveu bem. Parabéns!
andre
02/02/2006 21:05:15
tambem ja fudi assim num onibus vitoria x rio
Túlio
14/05/2005 15:15:57
Você é um loroteiro isso sim ... duvido que vc comeu essa morana ai ... isso ai é mentira sua , vc deve é ter dado o cu isso sim .... vai conta histórinha na cadeia seu loróta !!!
RJ
06/05/2005 14:46:07
CARACA AI ESSES CONTOS SÃO DEMAIS,EU ADORO UMA BOA SACANAGEM
Ana
01/05/2005 21:14:34
Nossa cara araso em beleza bjão em!
FABIO
26/04/2005 19:00:08
MUITO BOM .PARABENS PELA A SORTE QUE TEVE.MAIS EU ACHO QUE NESSA ESCAPADA DELA QUANDO VC ESTAVA DORMINDO ELA LEVOU SUA CARTEIRA E VC NAO QUER FALAR A VERDADE.
chico
26/04/2005 18:50:28
Muito excitante pois ja aconteceu comigo. foi uma das fodas mais gostosa na minha vida...Era uma noite quente e eu estava viajando de são paulo para presidente prudente..int. de são paulo..O onibus estava meio vasio pois era meio de semana..antes do embarque uma mulher puxou papo comigo..Não era uma gatinha e sim uma coroa de uns 40 anos.mS ERA BEM GOSTOSONA.Foi no ano passado hoje tenho 27 anos..Ela estava de saiona. daquela saia ripe..Quando embracamos o onibus estava meio vazio e ela me convidou pra sentar com ela pra continuar o papo..!!Quando o onibus pegou a castelo branco e naquela escuridão a safada começou a se encostar em mim..Não deu outra. quando levei a mão na buçeta foi que vi que a safada estava sem calcinha...Logo ja pegou o meu pau e caiu na maior chupeta que alguem ja tivesse me dado..eu ficava de joelho na poltrona e ela chupando..depois ela ficava de bunda pra mim e eu madava o caçete na buçeta por traz..Foi muito louco..!!O melhor de tudo foi que ficamos bem atraz no onibus..fiquei com as minha pernas banbas, mas valeu.. foi muito gostoso..!!A safada era tarada..me deu uma 3 chupadas e umas 2 gosada na buçeta..!!de manã quando chegamdo eu perecia um zumbi de tanto que esporei e de ter ficado sem dormir..Foi de mais..
Laine
26/04/2005 14:26:55
Mto excitante, bem escrito e me parece ser real. Cara de sorte vc é.. mtos gostariam de estar no seu lugar.. rs.. O primeiro comentári q leva meu nome é falso. Estão usando meu nome pra se promover no site. Não escrevo de forma tão chula como esta pessoa está escrevendo. Se quiser usar o "Laine" dê ao menos um diferencial a ele.
Laine
26/04/2005 14:26:30
Mto excitante, bem escrito e me parece ser real. Cara de sorte vc é.. mtos gostariam de estar no seu lugar.. rs.. O primeiro comentári q leva meu nome é falso. Estão usando meu nome pra se promover no site. Não escrevo de forma tão chula como esta pessoa está escrevendo. Se quiser usar o "Laine" dê ao menos um diferencial a ele.
Di
26/04/2005 14:07:07
Nossa!! Eu nao tenho sorte, toda vez que viajo, sempre vem ou um mstro do meu lado ou mulher....Mais ainda consigo fazer umas loucuras dessas...
Andre
25/04/2005 22:12:41
Já comi minha esposa no onibus, e não estava tão vazio, mas ela usava uma saia que facilitou as coisas e eu naturamente uma bermuda bem larga.
CEPE
25/04/2005 14:44:45
Conto muito bom, mas pelo barulho que vcs fizeram não tinha perigo de os velhos não terem acordados, ou o motorista ter notado que vcs estavam trepando!!!!
eu
25/04/2005 13:53:54
ja dei no onibus é muito excitante
Laine
25/04/2005 11:14:09
Sonho em ser enrrabada num onibus .... SONHO !
Asdrubal
25/04/2005 11:01:33
Pela descrição essa mulher é uma máquina de fuder. Vc tinha que esporrar na cara dos velhos para eles pararem de fingir que estavam dormindo. Velho não dorme, dá uma leve cochilada.

Online porn video at mobile phone


casa dos contos eroticos temas broderagemvideos pornodoido enfermeiras se dando prazer depois de uma plataomelhorescontosdeincestovideos caseiro de mulher transando com homem magro no colchãominha sogra me pediu para me dar de mamar para ela contos eróticosXVídeo amassadinho estrangeiradei pro mwu treimado gozandoContos eroticocm travecbrincadode boneca meu tio pornodoidoruıva semastu e goża muitoXVídeos HD pornô rola no cú de tinininhoxvideo garotas magrinhas e pequinhascoroa gostosa exibindo os seios na blusa transparente ate ser fodidaapertatinhas lidascontos eroticos minha esposa na cama com os filhos na dupla penetracaoincesto mãe devassa da xana famintaContos , enquanto eu estava bêbado o malandro tava comendo minha mulherPênis atravesso a bucetanegao roludo emfio tudo ela assustoconto de eu novinha dri meu cu apertado para um cavalo de pica grande chegando calcinha dezeijos proibidopornogozando na bunda da safada durmindo d shortinho e corno fumindo do ladobaixinha casada dormino sem roupaencoxada casa dos contosMulher fasendo croche e dano cu pornosogro dotado fragou nora com outro troxe ela pra casa e fudeu elao pai passa a mao na bucetinha da filha e fode com geitinhoconto erotico fico tarado.cim uma buceta novilha babadinhagostosa a primeira vez com um pau gigante enorme e grosso jato farto de porraTopes fotos de menianas dormindo de shortinho atololado e com um penis fincado no meioler contos eróticos de crente fazendo sexo anal e peidandohomemfudendooltroMeu Delegado-Contos Eroticos zdorovsreda.rubucetinhas bem delicadinha da maizinha e da filinha apredendo a dar gostozinho vidios caseiroContos picantes ainda virgem fui abusada por um entregador velhomeu filho me faz de puta capitulo 8 e 9 relato eroticocontos eroticos dei a bundinha por balascaderante. rabudas de. porto alegreannyelle safadinhaxxvideo as cordeirinhasnegra menina peituda e papaixvideoporno conhada nao aquenta atentacao e trai o marido xvideos.com mae brincando com filho com malicia e acaba mobilexiripornovidio porno crente curioza pra parA pega pica eacaba sendo estrupada ela cota tudoContos eroticos dando banho na garotinhagostosa vou catucar sua bobaso menina dabuceta lizinhaa fazedo sexovideocurtomagrinha e roludopequeninhacontosvidio de mulheres mostran do a buceta eh conto faz xixievangelica ainda nao tinha dado o cuxvideos essa mulher fezes 32 homens de trouxa meninas e mulheres encoxadas por baixo da saia e aceitandocaseiro homem sai e o jardineiro come cu da mulhermulher d buceta pequena engastada c pau grandeesposa vadia de shortinho curtinho batendo punheta p outro ba frente do cornodvd porno vizinho come cu vizinha a forcacastigo gays pornográfico contosporno meninas chupando rrola e tranzando na escolasadomasoquismo c arrombadas e peitos esmagadoscontos filha no barco c amiguinharubiaebeto.comunnovinha inosente foi da pra um pareseu tresx vidio doguinho comedorxxvidep mendingorolada.nucu.i.xoranucache:wgwchbkIxZAJ:zdorovsreda.ru/texto/201609126 porno gey contos eroticos priminho inosentecontos erótico provoque meu padrasto mostrando minha bucetinhacachorro pisudo fudendo mulher no matoconto erticos e eu os moleqes tocamos varias punhetsWww,sexo,com,negoes,bigdotados,em,quadrinhos,com,brcontos eroticos cm o tatuadorfilmes de sexo so conegona gorda da buceta inchada e cabiludaxpornp mae se surpriende com pau do filhoConto picante com vizinho velhoxxvideo porno putaria sem vergonha de incesto madrasta dos 50 com enteado jovem gostoso, metendo fundo até gozar na vaginaApaixonei pelo amigo do meu pai contos eroticos agycontos eroticos paniquete disse que o diretor fodia sua bundaconto gay do pedreiro que comeu o branquinhobaixar video bicha fala ai bicha disgracadapatriciane transando gostosaporno mirou na buceta e acentou o cuWww.testedefudeludade.comx videonuca vi uma mulher dano para superdotado com uma buseta tam fundao tarado do negao quis enfiar no meu olho enrugadovideo porno amigo do meu marido me comeu e fingi que n percebiguloza pede pra goza nabucertaamiguinhos emos loirinhos fazendo sacanagemvideo porno gorda trezeno com cachorrohttp://tia gostosa vae com irma visita o subrinho doente as 2 fode com elemtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1contos gay casado curradoxividio vai maxuca meu cuvideo porno eu nao aguetei ver minha irma novinga e gostosa dormindo so di calsinha eu comi o cu virgem dele gozei ladendrosarrando a bundinha da minha filinha