Eu e Alex em nossa noite de núpcias

Um conto erótico de Aninha
Categoria: Heterossexual
Data: 01/09/2004 08:11:19
Nota -
Assuntos: Heterossexual

Olá pessoal, aqui é a Aninha novamente. Não sei se recordam bem, mas me tornei uma mulher aos 14 anos nos braços de meu irmão Alex que tinha na época 25 anos.

Bom, vou narrar hoje mais uma de nossas travessuras ou serão aventuras? Pois não foi fácil manter nosso namoro às escondidas por tantos anos.

Sempre tivemos oportunidades de ficarmos a sós, nossos pais achavam linda a forma como nos dávamos bem. Aonde ele ia me levava junto e até fazia questão de eu acompanhá-lo e isso, de certa forma tranqüilizava nossos pais. Logo se acostumaram a nos ver sempre grudados e já nem ligavam mais comigo, pois ninguém melhor pra tomar conta da irmãzinha que o próprio irmão, não é?

Houve uma noite muito especial pra mim. Eu gosto de pensar que nossa noite de núpcias. Eu tinha 16 anos e adorava dançar. Assim o Alex inventou uma estória para nossos pais que os convenceu rapidinho e fomos passar o sábado à noite numa cidade vizinha pra podermos ir a uma danceteria que ainda existe no local. Foi ótimo, pois em nossa cidade (que é bem pequena) jamais poderíamos sair na rua como namorados. E naquela noite podemos namoramos em público.

Fomos a um hotel e conseguimos um quarto muito bonito com banheira de hidro e sauna, tomamos uma ducha e fomos jantar. Jantamos no próprio hotel, uma comida deliciosa e bem leve.

Não demorou muito e fomos para a farra. Lá na danceteria fomos a todas as pistas, dançamos todos os gêneros de músicas possíveis, mas deixamos pro final da noite a pista de música lenta. Foi maravilhoso. Nos abraçávamos bem forte enquanto nos beijávamos. Ele encostava todo o seu corpo no meu. Eu sentia sua respiração, suas mãos passeando pelo meu corpo. Começavam em minha bunda e iam até meu pescoço. Depois com uma das mãos ele massageava meus seios enquanto me beijava o pescoço. Estava tonta de tanto tesão.

Na pista estava bem escuro e havia muitos casais se amassando, era até engraçado de ver, não tenho plena certeza, mas acho que havia até um casal transando bem no cantinho da sala. Mostrei para o Alex e ele ficou louco. Agarrou minha cintura e me esfregava nele, eu podia sentir seu membro totalmente duro. Pegou minha mão e enfiou dentro de sua calça, seu pau estava duríssimo, comecei a acariciá-lo. Pegava em suas bolas, dava pequenos apertos que fazia com que ele gemesse. Ele colocou sua mão entre minhas pernas e subiu minha saia e eu estava sem calcinha, quando ele percebeu isso me olhou surpreso e deu um sorriso muito gostoso de satisfação. Começou a massagear minha xoxotinha eu já estava toda molhada com as esfregadas que ele havia me dado.

Chegou uma hora que nós já não agüentávamos mais e fomos pra um cantinho. Havia uma mesa pequena bem no canto com um sofá no lugar de cadeiras, nos aconchegamos bem no escuro, não dava pra ver quase nada lá.

Ele se sentou bem no canto e me colocou em seu colo de costas pra ele, quando percebi já estava colocando seu pau dentro de mim, sentei com uma certa dificuldade, mas aos poucos fui engolindo ele inteirinho. Segurava minha cintura e me fazia rebolar em seu colo, comandava todos os meus movimentos, aquilo era fascinante. As pessoas passavam por nós, mas acho que não entendiam o que viam e eu não estava nem um pouco preocupada, me entreguei totalmente àquela transa.

Como não dava pra me soltar muito, tive que me controlar pra não gemer alto. Foi muito bom, mas nos controlamos pra nenhum gozar e decidimos ir para o hotel.

Já no hotel, enquanto enchia a hidro, Alex serviu duas taças de cabernet sauvignon, o mais delicioso que já provei. Entramos na banheira e demos um tempinho para relaxar, enquanto isso ele me tocava o corpo todo, beijava meus seios, mordia minhas costas e eu retribuía a tudo com muito prazer. Fizemos altas massagens um no outro até que se sentou na beira da banheira com seu pau apontando pra cima e eu não resisti e comecei boquete maravilhoso. Lambia todo ele até as bola. Abri bem suas pernas, começava lamber bem perto do ânus e ia subindo, chupava suas bolas e continuava a subir até chegar naquela cabeça rosada e passava a chupá-la loucamente. Enquanto isso minhas mãos passeavam por seu corpo e pernas, pela virilha até que meu dedo encostou no seu cuzinho, quando isso aconteceu percebi que ele se arrepiou todo e soltou um gemido bem baixinho. Aí eu me aproveitei, ficava passando o dedo ali de propósito só pra ver ele se contorcer todo. Foi então que ele me pegou em seu colo, me sentei naquele caralho e ele entrou todinho, deslizando deliciosamente e comecei a rebolar freneticamente. Depois de algum tempo ele me deitou de bruços apoiada na banheira e começou a meter por traz...Que delícia. Foi quando ele me perguntou se eu queria que ele fodesse meu cuzinho, fiquei sem saber o que dizer, queria mas tinha medo.

Ele me jurou que faria bem devagar se eu aceitasse e eu não consegui negar. Ele começou a colocar a pontinha e eu já sentia que estava rasgando tudo, no início foi horrível, senti muita dor. Ele teve muita paciência. Colocava só um pouquinho e tirava e assim foi até que eu me senti mais relaxada e acostumada com a dor. Então ele foi empurrando cada vez mais.

Confesso que pedi pra ele parar um milhão de vez, mas pra cada “pare” logo depois saía de minha boca um “não, pode enfiar”. E assim foi até que eu consegui acomodar todo aquele pau dentro de mim.

Depois disso foi só prazer, com muita dor, mas era mais gostoso que dolorido. Antes que ele gozasse demos uma paradinha. Ele me colocou deitada dentro da banheira, com a cabeça apoiada nela, entrou por baixo do meu corpo e ergueu meu quadril até ficar com a xoxota pra fora da água, começou um oral muito gostoso. Eu estava quase gozando quando ele colocou seu polegar no meu cuzinho, aquela sensação foi muito diferente de tudo o que eu já sentira. Neste momento tentei imaginar como seria ser fodida por dois caras ao mesmo tempo... uau!!!! Aquilo deu um efeito, fiquei quase louca. Saí correndo da banheira e fui pra cama, fiquei de quatro, olhei pra ele, que só me observava, e o chamei e disse que ele me fodesse tudo de novo, que me arrombasse, me judiasse bastante.

Ele veio andando bem devagar, me olhava e sorria enquanto caminhava em minha direção. Ficou andando lentamente em volta da cama só me observando. Eu me contorcia de tesão. Fechei os olhos e comecei a me contorcer. Rebolava e balançava a cabeça com meus cabelos longos e dourados. Comecei a me acariciar os seios, minha mão descia até minha xoxotinha que estava toda lambuzada e aí eu lambia meus dedos, meu cheiro é gostoso e meu líquido é levemente salgado, uma delícia.

Ele ficou observando eu me masturbar um bom tempo. Depois disse que ia tomar conta de mim como eu realmente merecia. Veio em minha direção, me deu uma juntada por traz, encaixou meus quadris e socou seu pau na minha xoxota.

Perguntou se podia ser um pouco mais selvagem dessa vez, respondi prontamente que sim. Ele começou com movimentos mais bruscos, sentia seu pau tocar bem no fundo, doía, mas eu queria mais. E comecei a pedir que fizesse ainda com mais força.

Até que ele me deu um tapa na bunda. Não sei descrever o que senti naquele momento, mas gostei e ele esperou até que eu pedisse outro.

E assim foi. Com movimentos firmes ele dava uma estocada e depois de um tempinho um tapa em minha bunda. Foi muito bom, fiquei com as nádegas todas vermelhas. Quando estávamos quase gozando ele colocou novamente no meu cuzinho. Disse que queria que eu gozasse com um anal. E foi. Não precisou muito tempo pra que eu gozasse. Um gozo longo e delicioso, pois enquanto ele fodia meu cu eu massageava meu clitóris, foi maravilhoso e logo em seguida foi a vez dele. Gozou dentro do meu cuzinho. Minhas pernas estavam bambas e eu me rendi. Ele me abraçou pela cintura e nos deixamos cair sobre a cama.

Ficamos ali deitados por alguns minutos pra recuperar um pouco das forças. Eu tremia o corpo todo. Não tinha força nem nos braços e nem nas pernas.

Ele me pegou no colo, eu estava totalmente mole. Entrou comigo na banheira, ligou a hidromassagem, eu ainda em seu colo como uma menininha. Ficou me acariciando o rosto e os seios, eu não tinha forças nem pra erguer o braço. Meu seio cabia dentro de sua mão. Então lembro que ele me colocou de frente pra ele sentada em seu colo com as minhas costas apoiadas em seus joelhos, minha cabeça pesava, deixei ela cair pra traz. Enquanto isso eu sentia suas mãos passeando pelo meu corpo.

Ele ficava falando coisas lindas. Dizia que eu era a menininha dele, que meus seios eram perfeitos, que meu pescoço era lindo, passava as mãos pela minha cintura, pelos meus braços e ombros e descia novamente até meus seios. Foi simplesmente maravilhoso. Me senti muito feliz, como eu já disse aqui mesmo, ele é muito romântico e delicado comigo, sabe realmente como me fazer feliz.

Foi uma das noites mais felizes de minha vida. Ele me deu um banho, lavou meus cabelos, me levou pra cama e me enxugou. Então nos deitamos e adormecemos sob os lençóis, era uma noite quente de verão. Deliciosamente quente.

Pena que tivemos que voltar pra casa. Voltar a fingir que éramos somente irmão que se davam muito bem. Mas...

Não havia outra maneira... Ainda.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
Carmem
16/09/2004 15:54:55
Vocês se preocupam demais com a veracidade dos contos, acho que o que deveria ser levado em concideração é o efeito que ele causa. Se é verdade ou não é problema de quem escreveu... rssss
joaz
14/09/2004 22:22:24
aninha pode até ser um bom conto,mas daí a vc tentar convencer as pessoas que tudo isso é verdadeiro,são muitos e muitos milhões de quilometros de distância.na verdade vcs tem uma imaginação muito prodigiosa. abraços
Luana
10/09/2004 08:02:26
(gora) falha de digitação querida! Você sendo tão espertinha deveria saber que é "gota".
Aninha
02/09/2004 12:55:14
Luana, o que é uma gora? Vai estudar e aprenda a escrever... Vc deve ser frustrada, mas hoje em dia existe tratamento pra isso é só se informar.
Luana
02/09/2004 07:25:57
Transaram sem camisinha. que legal! Imaginemos que uma gora de esperma escapasse! Você seria"Mãe-tia",ele "Pai-tio", e seus pais "duplos avós"! Vá se fuder!!!!!!!
Beto
01/09/2004 19:19:48
Gostei muito do seu conto, espero poder ler outros e a propósito já li o anterior tb foi demais gata... tenho o maior tesão qdo penso em vc. Fico imaginando como será q vc é...
Jo
01/09/2004 12:00:59
Um bom conto...gostei.

Online porn video at mobile phone


Papa anjo gozando na xoxotaPornodoido arrebatdasfotos de bucetas lusinhas brancas rosadasfilhinha puta fazendo gang gang com os vizinhos taradocontos eiroticos leilapornhttps://www.casadoscontos.com.br/perfil/185159contos chefe comedorpornodoido enchendo a buceta de chantilli pra ele chuparpornodoidocalçinhasconto erotico molequinha na escolavisando dentro da bucetassafada nuonibucadelas casadoscontoszoofilianovinha 18 ano que foje pra cama dos.pais pra trepa com elesfui abusado quando era adolecente, nao saou gay, mas me ecxito com porno gayContos erótico brinquei de esconde esconde e arrombarao meu cucontos eroticos escrava dividamarcelo strause aguilarcomo e a sensaçao de fazersexso pela primeira vezgostosa grava todos que fuderão ela entregador mais outrosContos negao arrombou minha esposa na minha frentepinto de guy na bunda do outroxnxxdormindo de bruço acordando pro anal pornovidios sexuais de esposas namorando estranhos e maridos gostandoPornor levei minha etiada para casa de Sting para fuder com estranhos Conto porno ui ui ui meteXVídeos Marianinha homens tomando banhoconto - ela tomou o primeiro golinho de porra da vidaxxvibeo comeo mea da amigaMachos marumbados sexo gayconto erótico sequestro em carcerecontos incesto lesbico mae enssina seu filhinho a bate punhetagosadas gg porra pt grelao arrombadaspornô enfermeira dando um trato no paciente bem dotado Ela Ficou assustadacimendo ni motel conto erotico zdsou muito puta gosto de mostrar meus seios fartoscontos eroticoflagrei esposa com garotos de progamasogro dotado fragou nora com outro troxe ela pra casa e fudeu eladei pro entregador contosxvideo bricando park mao boba a quaticocomtos eroticos minha mae drogada foi fodida e eu tambemgordinha paresendo emanueli nuacache:http://zdorovsreda.ru/crentinhas encochadasdei para um pauzudo e quase morriporno comendo cu de homêm de bùnda grandexxvidio casada do jorrooros .pornoconto erotico meu marido me viu dando o cu e gostouloira puta vaz cachorro gosar cinco vesez tio cacetudo sublinho pau pequeno corno humilhado por noiva putinha contos cm fotoscontos.eróticos gay o negro da rola grossa e cabeçuda me arrombou e virei sua esposa exvdnovinhas safadinhas dando para o dotadocrente safada contosmtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1vadiacalcaa vida de um mauricinho apaixonadoxvidei de hmen batendo solaxvideos cangáceiras eroticasminha prima tem um vagina peludahetero passivo conto realnovinha chupa uma jeba por R$10,00ponoxvideo pingelo mermelhoxvidios buctas de movihasnora safadas descobri que sogro tem a pica enormeuma jovem de dizoite anos pode perde o cabaço da buceta so colocando a cabecinho de um penis por duas tentativa contomulata safada gosto da vara do roludo e traiumotoqueiro barbudos e pentelhudo nuslésbica escorada na escada de perna aberta a outra por baixo chupando a bucetavido de tiziu xamado irma no banho contos eroticosfui estuprada pelo meu genrocontos eroticos minha amiga travestris abuso de mim bebadaxvideos cabeça esponjosachule da minha tiaXxvido forçanda